Adestramento de Cães - Medo de fogos de artifício


Cachorro com medo de fogos - o que fazer?

Vida de cachorro no ano novo é bem difícil. Geralmente eles odeiam essa época, porque nesse momento eles ficam expostos ao ruído alto das explosões e podem entrar em pânico ou surtar com as bombas.

O dono, por sua vez, tem que equilibrar essa equação: cachorro e fogos de artificio. Como acalmar o cachorro se há fogos de artificio explodindo perto de casa?



É importante aprender dicas para evitar que os fogos irritem o cachorro. 

Dessa forma, é até possível acabar com o medo de fogos de artifício e ensinar o cachorro a se sentir mais calmo.


Por que os cães têm medo de fogos de artifício?

Na verdade, alguns cães entram em surto por causa do barulho alto. Esses surtos nada mais são do que ataques de pânico que fazem os animais ficarem surdos aos comandos do dono.

O pânico é causado pelo ruído forte e repentino. No entanto, o prolongamento do pânico é motivado pela repetição constante do ruído. E isso dura o tempo todo em que persiste o distúrbio.

90% Truques. 10% Treinos. Conheça nosso Projeto de Educação Canina

Enquanto estiver apavorado, o cachorro dificilmente obedecerá ao dono, porque ele não tem equilíbrio suficiente para responder às ordens.

A melhor dica é utilizar truques que acalmem o cachorro, para que ele consiga compreender os comandos. Por isso, é importante que ele saiba os comandos básicos e obedeça com disciplina. Na hora do surto, o que você tem que fazer é acalmá-lo (nós vamos passar as dicas pra isso) e utilizar os comandos que ele já aprendeu.

Normalmente, cães que aprenderam a obedecer às ordens do dono conseguem se concentrar com mais facilidade mesmo naqueles momentos de nervosismo.


Dicas para diminuir o medo de fogos de artifício

A ideia é auxiliá-los a perceber que não há perigo algum e o medo do ruído alto é exagerado.

1) Abrace-o. Você já deve ter percebido que a maioria dos cachorros que se assusta com ruídos muito fortes procura, de forma um tanto estabanada, entrar em casa. 

Se você mora em apartamento, ele vai tentar entrar no seu quarto, ou debaixo da cama onde você está, ou, ainda, debaixo do sofá. Em resumo, ele vai tentar ficar o mais próximo possível de você.

Abraçando-o fortemente e aplicando uma pressão localizada no pescoço, lombo e peito, você estará criando um efeito no sistema nervoso do animal, acalmando-o e diminuindo significativamente a ansiedade e o estresse.

Da mesma forma, filhotes que choram muito, ficam em silêncio quando são levados ao colo. 

A pressão que exercemos sobre o corpo deles, o calor transmitido e o contato físico fazem-nos adormecer quase instantaneamente. O conceito é o mesmo.

Logo depois de abraçados, os cachorros começam a se acalmar e, em seguida, já estão aptos a ouvirem a voz do dono.

2) Fale brandamente com ele. Assim, ele estará mais inclinado a obedecer e a responder ao treinamento que lhe foi ensinado. A voz calma o faz perceber que não há perigo. 

Uma das maneira mais eficazes de estressar um cão é gritar ou ralhar quando ele estiver passando por um episódio de ansiedade muito forte. Ele vai ficar ainda mais nervoso e incontrolável.

Quando mantemos a calma, o cachorro começa a sentir mais segurança. Manter a calma em momentos difíceis é exercer liderança. E o animalzinho sabe quando está sendo devidamente liderado.

3) Mantenha-o por perto. Não adianta querer fazer com que seu cachorro deixe de ter medo de fogos de artifício em uma única noite de comemoração. 

Pelo contrário, esses truques devem exercitados com alguma antecedência.

Se você não teve tempo de ensinar-lhe os truques, nesse momento apenas se concentre em acalmá-lo para evitar que ele fuja ou se machuque.

Muitos cachorros podem se ferir quando tentam fugir do barulho. A tarefa mais difícil é justamente contê-los para conseguir acalmá-los.

4) Procure não deixá-lo acorrentado durante esse episódio. Ao amarrar cachorro durante os fogos, ele pode acabar se ferindo gravemente, pois no momento em que estiver completamente incontrolável ele vai tentar se soltar, mesmo que isso o machuque.

5) Alguns donos preferem medicar o cachorro para que fique mais calmo durante o evento. 

No entanto, é comum errar na dosagem e deixá-lo apenas "tonto", o que não o impede de ouvir os barulhos fortes, mas o priva do sentimento de fuga, isto é, ele ouve o ruído e não consegue fugir dele. E isso é infinitamente mais estressante.

Se você for medicar seu cachorro, tenha em mente que o remédio para acalmar cachorro durante os fogos esteja com a dosagem correta para seu peso e idade.


5 dicas de como acalmar cachorro com medo de fogos de artifício e trovões

A dessensibilização
O conceito de treino de dessensibilização é tudo aquilo que fornece ao indivíduo formas de diminuir a sensibilidade a algo ou, ainda, torná-lo imune a isso.

Dessensibilizar o cachorro deve ser uma medida que deve ser tomada com antecedência.

Faça assim: procure verificar quais os ruídos que o deixam ansioso. E quais os que o deixam francamente apavorado. 

Há cães que se assustam com o som alto do escapamento de carros e motos. Outros têm medo de fogos de artifício, foguetes e sinalizadores.

1) Faça uma escala com níveis de ruídos, desde os "aceitáveis" até aqueles que normalmente o deixariam enlouquecido.

2) Comece expondo-o a níveis de ruídos que você considera seguros, isto é, ruídos que irão deixá-lo apreensivo, mas não ansioso.

Faça isso até ele perceber que não há perigo. A sua postura deve ser sempre calma e tranquila. O animal não deve notar qualquer sombra de apreensão em você.

Aumente gradativamente os níveis. Vá pulando etapas sempre que sentir que seu cachorrinho progrediu e já não se assusta muito com um determinado nível.

3) Por último, se o cachorro tem medo de foguetes e bombinhas, traga-o para um aposento da casa onde possa ficar sossegado e peça a alguém para estourar balões em outro aposento próximo.

Você deve estar junto dele, acalmando-o e demonstrando que ele está seguro. Com o progresso do treino, você deve mandá-lo ficar deitado e ir se afastando, enquanto o barulho prossegue.

Logo que ele estiver aceitando mais calmamente o barulho, ensine-o a "sentar" e "deitar", e o faça ficar sozinho no quarto, enquanto os balões são estourados no outro aposento.

Se o treinamento de dessensibilização foi bem sucedido, ele experimentará menos susto e conseguirá ficar mais tranquilo.

Além de balões, você pode utilizar-se de espoletas ou gravações de sons de fogos de artifício, encontráveis na internet.

Veja bem: dificilmente um cachorro consegue tornar-se imune aos ataques de ansiedade que o acometem com relação a fogos de artifício

O objetivo desse treinamento de dessensibilização é apenas ajudá-lo a ser mais confiante.

4) Durante o treino, dê preferência aos sons de fogos de artifício que existem no youtube (há arquivos com mais de 8 horas de som!). Dessa forma você consegue controlar o volume.

Você terá obtido sucesso quando o volume dos fogos estiver ao máximo, e seu cachorro não estiver assustado.

Brinque com ele enquanto o som está no áudio; dê petiscos pra ele e exercite os comandos "sentar" e "deitar".

Se esse treino for bem executado, ao ouvir os sons dos fogos na vida real, a tendência é ele se aproximar para ganhar petiscos (já que ficou condicionado a isso).

5) Saiba reconhecer o limite do seu cachorro. Não ultrapasse as reais possibilidades dele. Se você perceber que não consegue ir adiante, é muito provável que ele tenha chegado ao ponto final do seu treinamento.

Da próxima vez que houver uma comemoração com fogos de artifício, seu cachorro deve experimentar menos ansiedade e pânico. 

Além disso, o nível de estresse e a duração do episódio devem ser muito inferior do que experimentado antes.


Outros treinos de dessensibilização

As mesmas dicas podem ser utilizadas quando a ansiedade do cachorrinho é em relação a outras coisas, como a viagem de carro ou a caixa de transporte. 

Convencer o cão a entrar no carro que está parado e recompensá-lo por isso é uma forma de ir habituando-o a ficar dentro do veículo.

O mesmo com a caixa de transporte, com a visita ao veterinário, etc.

A ideia é ir habituando-o gradativamente à situação, até verificar que ela não mais o assusta, ou pelo menos, não tanto como antes.

A duração para esse treinamento irá depender de cada cachorro e do tipo de estresse a que ele está exposto. 

Cães com medo de fogos de artifício

Com frequência nós vemos cães que se assustam até com trovoadas.

E não apenas cachorros novinhos, filhotes, ou mesmo cães jovens.

Não. Na maioria das vezes são cães adultos e idosos que se assustam, o que significa que passaram a vida inteirinha com medo de sons altos.


Por que o cachorro tem medo de fogos de artifício e de trovão?

O cachorro, na verdade, está reagindo instintivamente.

Por não compreender qual a fonte do ruído, ou por não ter sido acostumado devidamente, ele não sabe o que esperar e se assusta.

Nessas situações, eles não vão obedecer aos comandos, e é até provável que não reconheçam o dono.

Há casos de animais que fogem de casa durante uma tempestade ou comemoração em que se soltem foguetes e bombinhas, correndo o risco de se perderem.

Cão assustado com fogos

Quando o animal é submetido a uma situação de estresse tão alta assim, ele pode inclusive atacar o próprio dono, caso este tente controlá-lo.

Não é raro, também, que essa ansiedade se manifeste em dias de jogos de futebol ou até mesmo em relação a algum ruído alto, que não seja decorrente de bombas ou trovoadas.

Para se ter uma ideia da gravidade dessa situação, cachorros que vão integrar esquadrões militares ou policiais, são submetidos a testes em que são expostos a fortes barulhos, para que sejam descartados os mais medrosos. 

Esses nem irão participar do treinamento.



Calmante para cachorro com medo de fogos

Ao utilizar calmante, o dono diminui a sensibilidade do cachorro. É bom compreender que isso não "cura" a fobia do animal, apenas mascara seu medo. Isso porque o remedio para acalmar cachorro com medo de fogos vai agir apenas na sua fisiologia, e não no seu trauma.

Em pet shops, é comum a venda de medicamentos à base de acepromazina. Ela deve ser ministrada em gotas ao mascote cerca de 30 minutos antes dos fogos. Usa-se de uma a 3 gotas por quilo.

Medicar o animal é algo que exige responsabilidade do dono. A ideia é deixar o cachorro sonolento, para que os ruídos não o incomodem muito.

De qualquer forma, o dono deve consultar um veterinário, para que ele examine o cão e veja se não há contra-indicações no uso.


Acessório para diminuir medo de fogos

Por outro lado, nós que vamos conviver com eles não podemos descartá-los. O que devemos fazer é dessensibilizar o animal, de modo a que ele consiga atravessar ileso esse momento difícil.

Pensando nisso, pesquisamos um acessório cuja promessa é acalmar o animalzinho utilizando nossa primeira dica, isto é, abraçando-o.

As pesquisadoras americanas, Dra. Temple Grandin e Linda Tellington-Jones, chamaram-no de Thundershirt

Trata-se de uma camisa feita de algodão e uma fibra elástica que envolve o cachorro, aplicando sobre ele uma pressão leve e constante.

Em seus estudos, as pesquisadoras perceberam que a pressão que o acessório exercia nos cachorros acalmava-os em 80% das vezes, sendo que, no mínimo, reduzia drasticamente os efeitos da ansiedade.

O cachorro não fica curado ou dessensibilizado ao utilizar o acessório. 

Mas a roupa tem um efeito calmante que o impede de experimentar níveis cada vez maiores de ansiedade. O efeito dura o tempo em que o animal a está vestindo.


Acreditamos que o ideal é sempre adestrar seu cachorro e dessensibilizá-lo quanto aos seus medos. 

No entanto compreendemos que nem todo mundo tem tempo ou disposição para um treinamento muito longo e que pode, no início, revelar-se cansativo. 

Além disso, alguns donos passam pouco tempo com seu animal de estimação, e nem sempre é possível por em prática nossas dicas para ajudá-lo a se acalmar.

Um acessório pode ser uma boa dica nessas situações.

Cachorro com medo de fogos de artifício - últimas dicas

Além de dessensibilizá-lo, é uma boa ideia adestrá-lo a não ter medo desses ruídos.

1) Não recompense o cachorro pelo medo dele. Se ele procurar você por causa do pavor das explosões, não o acolha, não fale com ele, ignore-o.

Tratá-lo com maior carinho vai fazê-lo buscar conforto sempre que estiver apavorado, e não é isso o que você quer. Você quer um cão independente, que não vai surtar por qualquer coisa.

2) Faça do local do cachorro um refúgio em época de festas. Adquira ou construa uma cabaninha para ele se esconder. 

Seu mascote vai se sentir muito mais confortável se tiver a opção de se ocultar em uma toca até o barulho acabar.

3) Prepare-o com antecedência, adestrando e dessensibilizando. Na época das festas é difícil, às vezes, reservar um tempo para educá-lo.

Última dica: concentre-se em corrigir o problema 


Você já deve ter percebido que há muito material na internet prometendo fazer seu cachorro aprender um monte de truques. Mas não é isso que a gente quer. 

Ninguém quer que o cachorro vire um artista de circo, nem perder semanas inteiras com um adestramento chato e sem graça. 

Na verdade, simplesmente queremos modificar as atitudes erradas dele, só isso. Queremos com urgência que ele pare de latir, de chorar, de uivar, de destruir a casa, de morder todo mundo o tempo todo.

Até breve!




Artigos relacionados: