Por que o cão lambe o dono?

a l


Por que os cães lambem?


Seu cachorro lambe o tempo todo? Lambe todo mundo, causando tremendo problema pra você, ou mesmo algum incômodo?

Saiba que a língua do cachorro é um instrumento de várias utilidades. Através dela seu cachorrinho consegue perceber muitas coisas do mundo.

Há raças que têm a tendência a lamber mais. Já outros animais não apresentam esse hábito em excesso, mas todos os cães apresentam esse costume.


Cachorro não para de lamber

Filhotes podem lamber em excesso por estarem descobrindo o mundo, e acabam colocando tudo na boca (ou na ponta da língua).

A língua é uma ferramenta muito importante para a espécie. Ela auxilia muito seus outros sentidos, trabalhando com eles em conjunto para a percepção do que acontece a sua volta.

Diferentemente da língua dos seres humanos, que possui praticamente as utilidades do paladar e comunicação, a língua canina é utilizada também em sinalizações sociais interativas e na busca de informações.


Cachorros que latem excessivamente

Neste artigo aqui, nós mostramos a você os riscos de ter em casa um cão que late sem parar, provocando problemas com a vizinhança inteira.

Conheça métodos e truques para diminuir esse barulho e pacificar os cachorros mais nervosos.


Cachorro lambendo a pata constantemente

Alguns animais, no entanto, podem desenvolver o hábito de lamber a pata com insistência, o que significa, na maioria das vezes, algum desconforto.

Isso pode ser observado quando vemos o cachorro lambendo muito as patas ou o cachorro que se lambe muito.

Por vezes, e principalmente em dias quentes, o cachorro passa a maior parte do tempo com a língua para fora da boca, e com esta aberta.


Cachorro lambendo o chão compulsivamente

Às vezes o animal pode passar a lamber coisas, objetos, o chão, etc. Isso tem vários significados, mas é diferente de quando ele lambe a si próprio ou outras pessoas com insistência.

Lamber o chão, ou outras coisas, está associado a odores e gostos que o cãozinho encontra no local.


O Cachorro lambe o dono

O pior comportamento, no entanto, é quando ele lambe as pessoas o tempo todo. O cachorro lambe o pé, lambe o rosto o tempo todo.

Nesse caso talvez seja necessário adestrá-lo para parar com essa mania. Dê uma olhadinha no artigo: Como fazer o cachorro parar de lamber? e veja por que o cachorro lambe as pessoas.


Por que o cachorro lambe os pés do dono

Lamber é também uma forma de respeito. Lamber os pés do dono é compreendido, muitas vezes, como uma forma de submissão que o animal demonstra.

Além disso, há cheiros e sabores no local, eventualmente, o que desperta a curiosidade do cachorrinho. O cão é um animal muito curioso e pode querer provar tudo o que encontra no caminho.


Por que cachorro lambe outro cachorro

Em uma matilha, o cachorro alfa pode distribuir algumas lambidas entre os outros membros. Isso é uma espécie de demonstração de confiança, e significa que aqueles cães estão entre seus preferidos.



Lambidas próximo ao queixo ou à boca representam, no meio selvagem, submissão.

Explica-se dessa forma a mania que os cães têm de querer lamber os donos na boca. Essa demonstração de carinho é a forma que ele encontrou de indicar sua submissão voluntária e a confiança que ele tem em nós.

Leia também: Labrador adota esquilo

Um ponto a observar é que alguns cachorros comportam-se de forma mais submissa que outros. Há vários relatos de cães que perseguem seus donos pela casa toda, distribuindo insistentes lambidas.

Talvez ele esteja muito saudoso (no caso dos donos estarem retornando de viagem, por exemplo) ou queira deixar bem claro o carinho que sente.

O cachorro lambe insistentemente?

Por vezes o cachorrinho parece incapaz de parar de lamber o dono.

Essa atitude, embora inofensiva, pode significar que o animalzinho esteja passando por alguns problemas.

Alguns cães demonstram sua ansiedade e seu descontentamento dessa maneira.

Uma mudança de rotina, ou a frequência de ruídos que o incomodam, ou, ainda, a presença ou aproximação de animais ou pessoas que ele não tolera, podem desencadear essa mania.

Ao lamber o dono, ele pede ajuda. É um chamado, um pedido de atenção que ele lança ao chefe da matilha para que algo seja feito.

Situações assim acontecem mais frequentemente com cães adestrados e bem treinados. 

Como já receberam os ensinamentos sobre latidos em excesso, e como já aprenderam que não devem ficar uivando insistentemente, esses animais procuram manifestar-se de outra forma.

Ignorar o pedido de ajuda pode fazê-lo regredir em seu aprendizado, levando-o a apresentar, novamente, comportamentos desagradáveis e que já haviam sido abolidos.

É muito importante o dono conhecer seu animal de estimação e reconhecer nele os sinais de que algo pode estar errado.

Uma boa dica é passar bastante tempo com ele. Isso, além de estreitar ainda mais os laços de amizade, vai fazer você conhecê-lo bem.

O cachorro se lambe até se machucar

Às vezes um cachorro, por qualquer motivo, desenvolve o hábito de se lamber compulsivamente. Pode ser em uma parte do corpo (a pata, por exemplo), ou o corpo todo.

Isso representa um problema sério, pois é frequente o aparecimento de lesões que vão se agravando na medida em que ele insiste nesse hábito.

Leia também: A origem do cão doméstico

Como dito acima, costumes como esses têm, geralmente, a ansiedade como ponto de partida.

Cães que ficam sozinhos por muito tempo podem desenvolver atitudes estranhas como essas, que os levam a se auto-mutilar.

Cachorros que ficam expostos a ruídos muito altos durante um tempo prolongado ou que estejam sendo tratados com violência e falta de carinho, também podem agir dessa forma.

O importante, primeiramente, é combater o hábito. Essas lesões são portas abertas para diversos tipos de doenças e complicações.

Além disso, quando cães desconhecidos se aproximam dele, durante o passeio, conseguem farejar o sangue nesses ferimentos, predispondo-os ao combate.

O adestramento, nesse ponto, é essencial. Temos várias dicas de adestramento para controlar ataques de ansiedade e medo nos cães.

No entanto, nada vai surtir efeito se você não descobrir as causas que o motivaram a adquirir esse hábito.

Muitas vezes apenas o fato do dono passar mais tempo com o seu mascote já previne o problema. Cães são criaturas sociais, e necessitam de companhia humana.

Você sabia?

1) Que os filhotes sabem, por instinto, que devem lamber o focinho da mãe para que esta regurgite o alimento?

2) Que, ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, a boca do cão não é mais limpa do que a do ser humano?

Na verdade, um cachorro passa a vida lambendo o chão, as fezes de outros animais, lixo, a urina, além de suas próprias "partes". 

Isso não significa que seu cachorrinho é sujo. Isso faz parte das atitudes consideradas normais a ele.

Menos mal que a maioria das bactérias que existem na sua boca não vão causar doenças sérias nas pessoas, caso o animal tenha sido vacinado e desverminado.

3) Que o cão umedece com frequência sua boca com a língua, quando está ansioso, atento ou concentrado?

4) Que o cachorro com a língua de fora está, na verdade, regulando a própria temperatura, fazendo com que o ar frio entre pela boca mais facilmente?

5) Que as gotas que caem da língua do cachorro não é o suor dele, como muitos imaginam, mas simplesmente saliva?

O cão e o dono

Aceitar as demonstrações de fidelidade e companheirismo do seu cachorrinho é uma opção de cada dono. Algumas pessoas não conseguem tolerar as lambidas dos seus mascotes. Outras não vêem nada de errado nisso.

O importante é ter em mente que a saúde do seu animalzinho deve sempre estar em dia. E que nem sempre a lambida que recebemos é uma demonstração de carinho. 

Por vezes pode ser um pedido de ajuda ou atenção.


O adestramento de cães difíceis e teimosos

Não esqueça de procurar material de qualidade para que seu cachorro tenha saúde e se comporte devidamente. 

Invista na educação do seu animal de estimação. Um cachorro comportado e saudável é a melhor companhia que você pode querer. 

Neste artigo aqui nós explicamos como os melhores adestradores profissionais conseguem adestrar cães difíceis, teimosos e hostis. 

O segredo desses adestradores é iniciar um programa de adestramento voltado à educação canina, com objetivos claros para o animal.


Baixe nossos eBooks GRÁTIS!








Até Breve!

9 comentários:

  1. meu cachorro vive querendo lanber a bunda da minha mãe,vivo puchando ele...ele não sai de perto da minha mãe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      cães podem desenvolver hábitos ruins, independente da educação que recebam.

      O que é necessário fazer, nesse caso, é ensiná-los com comandos de ordem.

      Faça assim: diga "não" quando ele começar a fazer o que não deve. Ao mesmo tempo, borrife-o com um spray de água, bem no focinho.

      Cães odeiam essa atitude, e rapidamente irão compreender que fizeram algo errado.

      Boa Sorte!

      Excluir
  2. Adotei uma cachorra de raça Lhasa Apso que os antigos donos dela maltratavam muito ela. Se erguemos o pé perto dela ou fazemos um movimento mais brusco ela grita e sai correndo, quando passamos perto dela ela já sai correndo de onde está pra ficar longe da movimentação. Ela passa o dia deitada perto de mim, mas quando minha mãe chega em casa ela fica andando atrás dela. Quando consigo fazer carinho com os pés nela ela lambe o meu pé, isso significa que ela está agradecendo o carinho ou que está com medo pedindo ajuda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      o cachorro maltratado sempre vai reagir de alguma forma. Quando os maus-tratos são repetidos, são frequentes, o animal vai se tornar sensível e desconfiado. Às vezes, no entanto, pode se tornar raivoso e tentar morder qualquer pessoa que pareça ameaçá-lo. O adestramento para que ele volte a ser calmo é difícil e demorado, nesses casos.

      Sua cadelinha parece estar vivendo ainda com as lembranças do trauma que passou. Esse receio de movimentações, barulhos e pessoas estranhas pode assustar um cão que foi acostumado a apanhar e que ouvia gritos e xingamentos o tempo todo.

      Ensine-a a ser mais confiante. Quanto aos barulhos e movimentações que a fazem se esconder, comece assim: ofereça um petisco sempre que a movimentação começar, de forma a que, quando acostumada, ela procure você para receber o petisco sempre que houver barulho e visitas na casa. Combine com seus amigos de passarem uma tarde de sábado, por exemplo, fazendo isso. Peça que toquem a campainha e entrem na sua casa conversando. repita várias vezes isso, enquanto você a premia com biscoitos. Esse é um método de dessensibilização do cachorro.

      Quanto às lambidas, o cachorro normalmente está demonstrando afeto e consideração ao lamber o dono. Ela pode estar, também, demonstrando sua submissão a você e à família.

      Faça os treinos e tente conseguir dela que ela seja menos tímida e arisca.

      Boa Sorte!

      Excluir
  3. Olá, tenho uma maltês de 11 meses. Desde os 6 meses, mais ou menos, que ela acorda super cedo e fica chamando a gente. Ela faz gemido nos e arranha o colchão do meu lado da cama. A danada só b para qd eu levanto. Se botamos para fora do quarto ela arranha a porta e cara sem parar. Por duas vezes já levantei, dei comida e voltei a dormir, mas ela come e vai me chamar de novo. Já tentei ignorar, brigar, e nada resolve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      sempre que atendemos o cachorro, ou seja, quando suprimos sua necessidade depois dele ter se comportado de forma errada, nós o estamos adestrando para que continue agindo da mesma forma.

      Ao levantar-se e dar comida ao cachorro você está sinalizando pra ele que é aceitável que ele invada seu quarto e a acorde cedo, chorando ou latindo.

      O animal não faz isso por mal. Ela acredita que seu comportamento está certo, pois sempre que faz isso ela ganha o que quer.

      Alguns cães não sabem lidar com uma liberdade muito grande. Ela obviamente não sabe se comportar no seu quarto. Deverá ser adestrada a se comportar, pois não aprendeu a lidar com isso.

      Se você mantém a porta do quarto aberta, continue agindo assim. Estabeleça, através do adestramento, que ela não pode entrar no quarto, mesmo a porta estando aberta.

      Algumas pessoas não conseguem ensinar o cachorro porque ficam com pena de proibir a entrada deles no quarto ou na cozinha, por exemplo. Você deverá estabelecer se terá condições de proibi-la ou não. Se acredita que é errado impedi-la de entrar no quarto, você terá que conviver com o problema. Se, ao contrário, acha que é possível ensiná-la a evitar o quarto, deverá agir com firmeza.

      Tudo o que ensinamos ao cachorro, devemos ensinar para que a qualidade de vida (tanto nossa quanto a deles) seja sempre melhorada.

      Se quiser ensiná-la a ficar sentada na porta, sem entrar no quarto, utilize-se de um spray de água. Borrife nela quando a situação se repetir e diga uma palavra de ordem, que pode ser "sai", "não", ou outra que você escolher.

      O comportamento aceitável é ficar na porta do quarto, sem entrar. Obviamente, quando ela aprender a não entrar no dormitório, ela vai ficar chorando na porta. Nesse momento o adestramento deverá focar no choro do cachorro, utilizando-se do mesmo mecanismo e palavras de ordem.

      Agindo com seriedade, você terá um cachorro que, ao amanhecer, sentará na porta do quarto e esperará você se levantar, talvez soltando um grunhido, ou um choro bem baixinho. O treino tem o objetivo de ajudar você, mas principalmente diminuir a ansiedade do animal. Isso vai melhorar sua qualidade de vida, acalmar o cachorro e abrir a possibilidade de ensinar outros comandos úteis.

      Lembre-se que ela não sabe que está agindo errado, você deverá ensiná-la. Veja, antes de tudo, se é seu objetivo impedi-la de entrar no quarto quando você estiver dormindo. Se acredita que não tem condições de adestrá-la, nem tente. Interromper o aprendizado no meio do caminho pode ser mais prejudicial do que nunca iniciá-lo.

      Por fim, ensine um comando para quando o cachorro possa entrar no quarto, que pode ser "vem", por exemplo. Dessa forma, seu animal vai aguardar pacientemente você permitir sua entrada.

      Boa Sorte!

      Excluir
    2. Olá, bom dia! Adotei uma Lulu da Pomerânia de 1 ano e meio que sofria maus tratos, mas foi por pouco tempo que ela ficou naquela casa, passando a maior parte da sua vida no canil com a criadora de animais. Ela é dócil, super inteligente e aparentemente não pareceu ser traumatizada, ainda. As vezes ela é meio estranha, quando a chamamos ela não vem, quando a pegamos no colo ela fica imóvel parecendo uma estátua, ela não nos olha na cara e quando a pegamos ela vira o rosto, na hora de dormir, mesmo passando muito tempo no canil, ela sobe em cima da cama pra dormir comigo e quando ela não consegue subir faz um escândalo na madrugada, sobe um pouco na cama e depois desce pra caminha dela, na hora de comer é uma esganada, come muito rápido e se engasga e quando alguém está comendo alguma coisa ou ouve algum barulho que posso parecer ser comida fica desesperada em cima da gente, parece até que passa fome. Quando chego em casa ela dá uma abanadinha de rabo sem vergonha e quando chamo pra dar carinho, pq estou com saudades, ela me ignora, parece que não gosta de carinho e não lambe ninguém também. Ela está comigo faz uns 20 dias, tem alguma coisa que posso fazer para ajudar ela, para ela gostar de mim, e pra obedecer?

      Excluir
    3. Olá,
      você está descrevendo exatamente o comportamento que se espera de cães que viveram muito tempo em canis. Ela não aprendeu a se relacionar com pessoas. Ela não confia em ninguém e não consegue se sentir à vontade, ela não consegue se sentir amada.

      Tente a dica que já demos para outros donos em situações semelhantes.

      Acostume-a ao contato humano, acariciando-a no local onde ela estiver. Alguns cães não compreendem atitudes como carinho, colo e brincadeiras. Embora a maioria dos animais adore estar no colo do dono e interagir com ele, alguns nunca aprenderam isso, não sabem como se comportar e não conseguem entender isso como um ato amistoso. Eles podem acreditar que estão sendo agredidos ou ameaçados. Daí a razão do aparente medo.

      Por isso é necessário que você ensine a ela o que é carinho. Para isso, siga estas instruções:

      1) Quando ela estiver dormindo, acaricie-a com cuidado. Lembre-se que ela pode ter receio e se sentir ameaçada.
      2) Chame-a para seu colo com um petisco. Para cada vez que ela atender você, dê um petisco como prêmio.
      3) sente-se no chão e faça com que ela venha no seu colo, oferecendo petiscos. Talvez seja necessário um pouco de insistência. Recompense-a generosamente, e faça ela compreender que está sendo recompensada por confiar em você.

      Todo o treino tem o objetivo de fazê-la compreender que você é amiga e que ela vai estar sempre segura junto de você.

      Os outros comportamentos também são decorrentes desse passado. Ela é esganada porque sabe-se lá como era sua alimentação quando vivia em um canil. Às vezes os cães têm que brigar com outros para conseguir se alimentar. E a simples presença de muitos animais em um espaço pequeno estressa o cachorro.

      Faça assim: ao dar comida pra ela, faça aos poucos, com pequenas porções. Converse baixinho com ela, faça-a se acalmar, e vá dando aos poucos a ração. Esse exercício vai fazê-la começar a se sentir mais confiantes de que ninguém vai roubar sua comida.

      Com relação à cama, você deve decidir se ela pode ou não subir. Esse tipo de adestramento é super fácil. Ela deve ser proibida de subir na cama, se você achar que não deve. No entanto, ela deve ser adestrada a permanecer na cama, se você achar que ela pode. Ao subir na cama, ela deve ficar e você deve "ordenar" que ela fique.

      O comportamento que ela está demonstrando é de ansiedade. Ao comandá-la a fazer as coisas, como proibi-la de subir na cama, ou obrigá-la a permanecer, se ela subir, você vai estar diminuindo essa ansiedade.

      Tente o que lhe sugerimos. E seja paciente, fazendo primeiro com que ela comece a confiar em você.

      Boa Sorte!

      Excluir
  4. Olá, bom dia! Tenho uma Lulu da Pomerânia que sofria maus tratos, mas ela ficou tempo nesta casa e retornou para o canil onde passou a maior parte da sua vida, ela tem 1 ano e meio é dócil, é inteligente e aparentemente não parecer ser traumatizada, ainda. Ela está comigo faz uns 20 dias mas ela é uma cachorra muito estranha, apesar de ter passado bastante tempo no canil a noite ela insiste em dormir na cama comigo, mas eu não deixo e daí ela vai pra caminha dela só que no meio da madrugada ela faz um escândalo para subir na cama que acorda a casa toda, eu coloco ela na cama pra ela parar e depois de um tempo ela desce da cama e vai pra caminha dela. Ela não atende aos nossos chamados, quando pegamos ela no colo ela fica imóvel, parecendo uma estátua, não nos olha na cara e quando tentamos fazer isso, ela vira a cara, quando chegamos em casa ela dá uma abanda sem vergonha de rabo mas depois volta a nos ignorar, não nos lambe, ela é uma cachorra fria, parece que não gosta de nós apesar de as vezes ela ficar subindo nas nossas pernas, outra coisa que ela faz é ficar em cima quando estamos comendo, ela fica num desespero, pulando, latindo, arranhando, não podemos comer nada ou fazer qualquer barulho que lembre comida pra ela, parece até que ela passa fome. O que podemos fazer pra ajudar ela? Ou pra ela aceitar nosso carinho, corresponder...

    ResponderExcluir