por que os cachorros choram?

Por que os cães choram?

Alguns cachorros choram o tempo todo, outros começam repentinamente com esse comportamento.

Isso nos deixa curiosos, às vezes aflitos.

A primeira coisa que pensamos é que eles estão carentes e precisando de um afago.

No entanto, nem sempre é isso o que está acontecendo.


Choro insistente do cão

O comportamento diferente que um cão apresenta pode ser causado por incômodos físicos invisíveis para nós.

Caso se trate de um filhotinho, e problemas de saúde estejam descartados, use com ele as 3 Regras do Combate ao Choro.

Além disso, vamos investigar algumas das causas mais prováveis para o cão começar a chorar repentinamente.


Quando o cachorro chora?

Às vezes o cachorro pode estar vivenciando mudanças na sua rotina diária, seja pela introdução de outros animais ou pessoas, seja por outros motivos.

Dessa forma o animal procura expor para o dono esses contratempos, e o faz através do choro insistente.

Porém, resmungos, choros, suspiros profundos sem causas perceptíveis, podem ter como causas dores ou outras indisposições.

Otite no cachorro

Cães que estejam sofrendo dessa inflamação no ouvido costumam resmungar e chorar, mantendo contato visual insistente com membros da família, como se quisessem que eles lessem seus pensamentos.

Além disso, o cachorro balança a cabeça, fazendo as orelhas se tocarem com o movimento (pelo menos aqueles com as orelhas maiores).

No começo o dono pode achar que o animalzinho está carente e precisando de colo, de mais tempo juntos. E com isso a inflamação pode piorar repentinamente.

Outra atitude comum é o cachorrinho coçar muito a orelha, o que leva os donos a pensarem que o cão pegou pulgas ou precisa de banho. 
No entanto, o cuidado com os ouvidos do cachorro deve ser prioridade, por ser a audição um dos sentidos mais desenvolvidos e sensíveis do cãozinho.


Artrose e problemas de coluna no cachorro

Outra mudança de comportamento pode ser a falta de vontade do cachorro em se movimentar. Nesse caso podemos achar que ele esteja entediado ou simplesmente cansado.

A inatividade constante não é natural em um cão, mesmo naqueles cuja raça seja mais descansada.


Se o animal vivia correndo de um lado para outro e de repente ficou parado, deitado na caminha ou na casinha, sem querer se movimentar, será que ele cansou das brincadeiras? Precisa de novos brinquedos ou passeios mais frequentes?

Talvez. Mas, talvez, também, ele esteja com dores na coluna ou com um desgaste forte nas articulações.

A artrose vai fazer o bichinho recusar-se a se movimentar muito rapidamente. Aos poucos ele começa a evitar pequenas corridas e trotes, passando a caminhar com dificuldades visíveis.

O problema é que alguns donos acreditam que o cachorro está apenas cansado. Ou que ele não gosta de se exercitar.

Para todos os cachorros, brincar ou passear com o dono é o ponto alto do seu dia. Portanto dificilmente um cão vai deixar de dar 100% da sua vontade em uma brincadeira ou passeio, a não ser que esteja com dores.

Um cão que corria atrás da bolinha ou brincava com os outros animais não começa a desgostar disso tudo sem uma causa grave. O melhor é sempre verificar de perto.

Por outro lado, dores na coluna podem ser resultado de sedentarismo e sobrepeso.

Em ambos os casos, seja artrose ou problemas lombares, o olhar mais atento do dono verá que o animal não está com uma simples preguiça de subir as escadas ou correr atrás da bolinha. Ele sente dores no corpo, nas articulações, na coluna.

Às vezes, ao chegar da rua depois do passeio diário, o cachorro parece encarar as escadas com medo, olhando nos olhos do dono, ganindo ou suspirando.

Se você acreditar que tudo não passa de uma indolência do animal, pode forçá-lo a se movimentar de forma errada, causando estragos maiores.

Na dúvida, que tal levá-lo ao veterinário para verificar se é realmente preguiça? Se for, trabalhe isso com ele, tornando-o mais ativo e o recompensando. 

Mas se ele estiver sofrendo de algum desgaste físico, siga o tratamento recomendado pelo especialista. E procure descobrir o mais cedo possível. Quanto mais cedo, mais fácil tratar.

Cachorro que chora quando fica sozinho

Nem sempre o cachorro que chora e parece dengoso está carente de verdade. O que acontece é que o animal não fala e precisa se expressar de forma a que o compreendamos.

Às vezes o animal está assustado por ter que ficar sozinho, e tem medo de que o dono o abandone. Isso é uma situação limite para ele e o dono precisa tomar uma atitude.

O animal pode estar excessivamente ansioso, por exemplo.


Cachorro que chora muito

O choro é uma maneira menos desagradável dele se manifestar. Ele poderia latir ou uivar, ou, ainda, morder. E quando a dor é insuportável, é o que ele vai fazer.

Mas enquanto ele ainda consegue segurar, ele apenas vai ganir baixinho, olhando nos olhos, posicionando-se de forma a ser visto.

Isso serve também para os cães que andam encurvados, cabisbaixos e tristes.


O choro do cachorro

Muitas vezes parece que eles estão apenas entediados e apáticos. O que pode estar acontecendo é que a dor insistente que porventura estejam sentindo os deixa silenciosos.

O olhar do dono deve ser atento nesses casos, pois nem sempre o animal gosta de chamar a atenção sobre si, e prefere sofrer calado.

Isso é comum em cães que receberam adestramento e que gostam de se comportar bem para o dono.

Outras formas do bicho expressar contratempos pode ser a falta de apetite ou a mania de se esconder.

Devemos sempre estar de olho em mudanças comportamentais, e ter cuidado ao atribuir a elas rótulos como "preguiça", "carência" ou "vontade de chamar a atenção".

Cachorros não são seres humanos, e embora algumas atitudes até se pareçam com as nossas, dificilmente um animal vai agir como um ator e fingir atitudes.

Pense sempre na possibilidade de levá-lo ao veterinário quando o cachorro:

1) Começar a chorar ou resmungar repentinamente.

2) Chacoalhar a cabeça e coçar as orelhas.

3) Andar cabisbaixo ou com a coluna encurvada.

4) Negar-se a se movimentar ou subir escadas.

5) Esconder-se debaixo de móveis ou longe de todos.

Nem sempre é carência ou necessidade de mais afeto. Pode ser dor mesmo.


Dicas para diminuir o choro excessivo

Além do choro, alguns cães podem desenvolver hábitos ruins, como o latido em excesso, uivos noturnos e descontrole quando ficam sozinhos, por exemplo.

Neste material aqui há alguns truques práticos, dicas e macetes interessantes para cães que latem, uivam ou choram o tempo todo.





Outros artigos

Cão policial lamenta a morte de parceiro

O cuidado com os ouvidos

Obesidade canina