quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Como fazer o cachorro obedecer

Como fazer o cão obedecer

Algumas vezes o adestramento não evolui. O cachorro parece fazer de tudo, menos obedecer o dono.

Isso pode frustrar, ou até mesmo irritar o treinador, que não consegue compreender por que o animal não obedece.

Na verdade, sempre que um programa de treinamento inicia, o dono precisa dispor de 3 coisas importantes: tempo, paciência e conhecimento.

Adestramento de Cães traz algumas sugestões para facilitar o adestramento do seu cachorrinho, além de informações importantes para que você possa compreender o comportamento do animal.

Treinamento motivacional

Ao começar um programa de adestramento para o cachorro, o que você deve ter em mente é que o cão só vai aceitar o treino se for conveniente para ele.

Dessa forma, quando o treinamento estiver associado a recompensas ou agrados o animal vai aceitar facilmente, pois compreende que é algo positivo.

Nessa ideia está inserida, também, a compreensão que o adestramento significa mais tempo com o dono, coisa que qualquer cachorro adora.

A motivação não apenas se resume a isso. Motivar o cachorro é fazê-lo repetir o comportamento correto ou aceito pelo dono, insistindo nesse ponto.

Além disso, o comportamento errado deve ser evitado ou, melhor até, desencorajado.

O adestramento do cão deve ser encarado de forma lúdica por ele. Tudo deve fazer parte de uma troca, em que ele recebe carinho e guloseimas, além da atenção do dono, enquanto aprende como deve se comportar.

Agindo assim é possível fazê-lo parar de latir em excesso, por exemplo, ensinando-o a se expressar de outras formas, além do latido.

Com o tempo, o animal vai assimilar tão completamente o que se espera dele que irá agir da forma correta mesmo sem a recompensa, ficando feliz até com uma palavra de carinho do dono.

Evitando frustrações


Quando o cachorro parece não estar motivado, ele dá pistas sobre seu estado de espírito. Em geral o animal evita o olhar do treinador, desviando a cabeça para outro lado, como se não estivesse prestando atenção.

Normalmente o cão tem várias maneiras de demonstrar que não pretende aceitar a educação. Veja neste artigo como perceber se ele está sabotando o treino.

É muito comum o cão dar longos suspiros, que devem ser traduzidos como um tédio interminável, uma vontade louca de fazer qualquer outra coisa, do que estar ali.


Isso vai em contramão com o que desejamos. Para que o adestramento seja rápido e eficiente, é obrigatório que o cão esteja engajado nessa tarefa. Precisamos ter 100% da atenção do animal. Qualquer coisa menos do que isso e o trabalho será em dobro.

Uma forma bem prática de fazer o cachorro assumir o compromisso de um treino é fazer com que ele se divirta, passe bons momentos com o treinador, e receba algumas recompensas.

Outra coisa que se deve ter em mente é a capacidade do animal em assimilar novos comandos.

Alguns cachorros, dependendo da raça ou do temperamento, são mais facilmente adestráveis do que outros.

Se o treinador exigir algo que o animal não tem condições de fazer, ambos ficarão frustrados, o cão por não ter correspondido às expectativas do dono, e este por não ter conseguido ser obedecido.

O treino que será exigido do animal deve estar de acordo com sua capacidade intelectual e física. Qualquer outra exigência fora disso será desperdício de tempo e energia.

Evitando a desobediência

Alguns cachorros não gostam do adestramento, assim como algumas crianças odeiam ir à escola. Isso é algo esperado, na maioria das vezes.


O que não deve ser aceito, no entanto, é a desobediência, isto é , quando o animal sabe como deve se comportar e opta por não fazê-lo.

Como exemplo, pode-se citar a atitude do cachorro com as visitas, latindo ameaçadoramente mesmo depois do dono tê-lo mandado calar; fazer as necessidades no lugar errado; ou o cachorro uivando à noite e rasgando sacos de lixo.

Comportamentos semelhantes indicam que o animal pode estar querendo assumir o controle da matilha. 

O complicado nessas situações é que não existe um comando básico e universal que o ensine a se comportar. O treinador terá que agir de forma organizada, impedindo que pequenas atitudes de desobediência se manifestem, até que o animal compreenda e resolva obedecer de forma integral.

Veja essas dicas para melhorar o comportamento geral do seu cãozinho:

1) Ande sempre na frente do seu cachorro; não o deixe controlar a situação. Isso significa que, quando ele estiver no carro, vai esperar todos descerem para, só então, poder sair. Ou, quando for a hora do passeio, vai aguardar pacientemente o dono abrir a porta e sair, seguindo-o depois.


2) Em uma matilha, o cão alfa é o que se alimenta primeiro. Pode parecer estranho que esses detalhes sejam tão importantes na educação do animal. Mas é assim que acontece. O cachorro começa exigindo sua comida, seja através de latidos ou rosnados, e "manda" que o sirvam. Se o dono o obedece, o animal compreende que é hierarquicamente superior a ele. Dessa forma, por que obedecê-lo?


O ideal é que o cão se alimente depois de toda a família. Isso não significa que ele vai passar fome, adoecer ou sofrer e ficar traumatizado. Significa apenas que seu horário de alimentação é logo depois.

3) Outra forma bastante eficiente de educá-lo é permitindo que ele utilize apenas algumas áreas da casa.

Proíba seu acesso em outras partes. Isso o ensina a respeitar a vontade do treinador.

4) Comece sempre as brincadeiras. Não permita que ele lhe diga quando é a hora de brincar. 
Se ele se aproxima com a bolinha na boca, pedindo para que você a arremesse, não o obedeça. Aguarde um pouco e espere ele se ocupar de outra coisa. Só então brinque com ele.


5) Não repita as ordens. Sempre que der um comando, o cão deve obedecer na primeira vez. Se você repetir cada ordem, o animal se habitua a não obedecer de imediato.

Lógico que essas regras se aplicam ao cachorro desobediente. É possível flexibilizá-las, se seu cachorrinho obedece suas ordens e se comporta devidamente.

6 dicas para um bom treinamento

Algumas dicas são eficientes para que o treinamento ocorra sem grandes desgastes de ambas as partes.


1) Algumas vezes observamos, em programas de TV, animais que dão um show de obediência e compreensão.

E nem sempre conseguimos fazer nossos cãezinhos agirem da mesma forma, o que pode nos frustrar. O que acontece, nesses casos, é que esses cachorros são meticulosamente escolhidos pela sua facilidade de aprendizado.

Como nem todos os cães têm essa facilidade, não é possível saber se seu cachorrinho será uma estrela de televisão. Compreender isso evita futuras frustrações.

2) Não perca a paciência com as dificuldades do seu mascote. O cão percebe quando estamos frustrados.


Ao perder a paciência com o animal, e ralhar com ele, o momento do treino, que deveria ser um tempo de qualidade aproveitado por ambos, passa a ser um momento cansativo e chato para o cachorro.

Isso o torna ainda mais resistente ao adestramento.

3) Não ignore as desobediências do cachorro. Como dito antes, o animal precisa saber obedecer e se comportar adequadamente.

Se o treinamento é focado no comportamento geral do cão, ele deve saber quando está agindo corretamente e quando não está. Ignorar isso vai encorajá-lo a testar os limites, agindo cada vez pior.


4) Tenha consistência no treino. Estabeleça limites, horários e tempo de exercícios. Não mude as regras do jogo durante a partida.

Se um comando significa determinada atitude, aquele comando deve ser obedecido e a recompensa só será dada se o cão agir de acordo com o que foi ensinado.

Se você o adestrou para se aproximar quando chamado, só o recompense quando ele obedecer. Se ele fez alguma coisa errada e você deve repreendê-lo, deve flagrá-lo no ato. Lembre-se que, se você o chamar para repreendê-lo, ele associará o chamado à repreensão, e isso irá dificultar o adestramento.

Isso acontece porque cães assimilam sempre o último comando às recompensas. 

5) Priorize sempre o adestramento. Procure melhorar a qualidade dos exercícios que pratica com seu cachorro. Incorporar a educação do animal às brincadeiras é uma forma bastante eficaz de mantê-lo motivado.

Praticamente tudo em um passeio ou nas brincadeiras diárias pode ser pretexto para ensinar-lhe comandos novos, ou reforçar os antigos.

6) Evite desistir. Lembre-se que a desistência irá tornar mais difícil o aprendizado, caso queira retomá-lo futuramente.

Além disso, programas de treinamentos confusos e frustrados aumentam a resistência do cachorro, fazendo-o evitar obedecer novamente o dono.

Até Breve!