Cachorros pequenos - Como cuidar deles?

Cães pequenos


Com o espaço cada vez mais reduzido dos apartamentos, e com a tendência geral da população de evitar viver em casas, algumas raças de cachorros têm se tornado mais atraentes e procuradas pelas pessoas.

É o caso dos toys, dos Pinschers, dos Dachshunds (linguicinhas), entre outros.

Embora famosos e muito disputados, deve-se levar em conta que os cachorrinhos pequenos necessitam de cuidados especiais.



Em vista disso, resolvemos listar os principais cuidados que o dono precisa ter ao tratar do seu mascote de pequeno porte.


Como cuidar de cães pequenos

Cachorros pequenos, até por causa do porte, são muito mais sensíveis do que os maiores. 

Isso significa que lesões e machucados podem se revelar mais sérios do que a princípio se imaginava.

Cães como o Yorkshire, por exemplo, podem sofrer contusões graves ao caírem do colo, ou de locais mais altos, como poltronas, sofás e camas. 

Seu esqueleto fino e leve pode sofrer fraturas com grande facilidade, fraturas essas difíceis de tratar.

Os cuidados com o Yorkshire são bastante específicos. Dê uma olhada neste material aqui e aprenda como cuidar do seu mascote devidamente.


Como adestrar cães pequenos

Em situações normais do dia a dia, é recomendável que animais de pequeno porte sejam ensinados a não subirem em locais muito altos dentro de casa.

Se você costuma carregar o mascote no colo, durante o passeio, tenha certeza de segurá-lo com firmeza, pois a queda, principalmente se atingir a cabeça ou a coluna, pode ser fatal.

Habitue-o a ficar tranquilo ao ser carregado, conversando com ele em um tom de voz calmo e evitando deixá-lo muito agitado ou exaltado.

Ao colocá-lo novamente no chão, largue-o apenas quando as patinhas tocarem o solo.

Cachorros de raça pequena - no carrinho

Se o cãozinho tem o costume de passear dentro de um carrinho próprio, ensine-o a permanecer calmo naquele local. 

Alguns cachorros mais agitados podem sofrer quedas ao tentar saltar para fora, seja por terem visto algum outro cachorro ou por quererem caminhar um pouco.

Ao perceber que o animal se agitou e pretende pular, pegue-o no colo e o deposite no chão, pois os cachorrinhos pequenos têm uma grande confiança na sua capacidade de pular e dar saltos que nem sempre se revela correta.

Ao calcular erroneamente a possibilidade do pulo, o cãozinho pode acabar se acidentando gravemente.


Raças de cães pequenos - passeio

Outra coisa importante é observar o animal durante o passeio, impedindo que ele se exercite mais do que o recomendável.

Os cachorrinhos de pequeno porte são conhecidos pelo seu entusiasmo com qualquer tipo de passeio, e por adorarem correr e caminhar interminavelmente. No entanto, por serem mais sensíveis, eventualmente o passeio deve ser encerrado mais cedo do que eles gostariam.

Apesar do muito leve, o corpo dos cachorros pequenos não é projetado para longas caminhadas ou exercícios mais exigentes. É importante, por isso, que o dono preste atenção na qualidade e na quantidade de movimentos que o animalzinho faz em cada passeio, evitando o excesso.

Se você o está adestrando em circuitos que exigem corridas e saltos, leve em consideração a capacidade do animal, e exija dele apenas o que fisicamente for possível.


Socializando cachorros pequenos

Cães pequenos demonstram, geralmente, uma agressividade maior do que seus colegas de grande porte. Isso está ligado à forma como foi efetuado o cruzamento da raça, e principalmente às origens desta.

Pinschers e Dachshunds estão no topo dessa lista.

Normalmente o treino e a socialização com outros animais e pessoas, se bem conduzidos, geram resultados bastante satisfatórios.

Outras raças que também podem desenvolver alguma agressividade são os Poodles e os Yorkshires, entre outros. 


Ensinando bons hábitos ao cachorrinho

Ainda que não desenvolva maus hábitos, a socialização com outros animais deve ser feita com muito cuidado.

Por serem de compleição frágil, os cachorrinhos podem sofrer contusões quando brincam com seus colegas maiores.

As brincadeiras, muitas delas bastante violentas, devem ser realizadas sempre com cães conhecidos, dos quais já se conheçam os hábitos e as manias.

Deve-se levar em conta que alguns cachorros maiores, principalmente aqueles treinados para o combate ou vigilância, podem deixar de reconhecer no cãozinho um animal da mesma espécie.

A maioria dos ataques entre cachorros acontece por esse motivo: o cão maior não reconhece no cachorrinho um igual, e o ataca violentamente.

Por outro lado, os cachorros menores e com o hábito da agressividade podem querer medir força com os cães de grande porte, levando a pior.


Socializando o cachorrinho

Durante a socialização e o passeio, a melhor dica é fazer o cachorrinho brincar com outros cães do mesmo tamanho, ou com aqueles que ele já conheça. 

Mesmo assim, cães desconhecidos podem ser introduzidos no círculo social do mascote, independente do tamanho, desde que com cuidado e vigilância.


Cachorros e crianças


Embora muita gente acredite que as raças menores sejam indicadas às crianças, o inverso é que é verdade. Cães como o Labrador, Collie e Pastor Alemão se adaptam melhor aos meninos do que Shih Tzu, Lhasa Apso e outros.

A razão é muito simples: a criança desconhece sua força, e ainda não aprendeu a brincar direito com um cãozinho. Pode, sem querer, machucar o animal ou, ainda, enfurecê-lo, sofrendo mordidas dolorosas.

Cães maiores são normalmente mais atenciosos e pacientes, e aceitam bem dividir as atenções com o novo integrante da família.

Ao criar um cachorrinho pequeno junto com uma criança, o ideal é vigiar ambos durante os primeiros dias, evitando que o cachorro resolva atacar a criança, e que esta o machuque sem querer.

Com o tempo, tanto o menino quanto o animal irão reconhecer seus limites, e a brincadeira irá evoluir normalmente.

Como tratar de cachorros pequenos

Às vezes o tremor é apenas ansiedade, pois os cachorrinhos menores estão permanentemente à espera de um passeio surpresa, ou alguma guloseima, e a antecipação disso os faz ficar em expectativa.

Mesmo assim é importante verificar se o frio que eles sentem não é excessivo. Caso seja, o melhor é agasalhá-os ou levá-los para outro local mais aquecido.

Em regiões onde o inverno é mais rigoroso, esse cuidado é fundamental e pode ser a diferença entre a vida e a morte do animalzinho.

De qualquer forma, por serem muito frágeis, tanto o frio quanto o calor em excesso é prejudicial à saúde e devem ser evitados a todo custo.

Alimentação de cachorro

Todo cachorro quer comer a mesma comida que o dono. Além disso, independente do seu tamanho, todo cão parece não ter sido alimentado o suficiente.

A explicação é bem simples: instintivamente o cachorro procura alimentar-se o mais possível, pois não sabe quando terá novamente alimentos à disposição.

Cachorrinhos de pequeno porte não são exceção à regra. Embora diminutos, eles também irão se alimentar em excesso, se tiverem oportunidade.

Por isso, mesmo que ele peça com olhos lacrimosos, estipule horários rígidos para sua alimentação, pois um cão pode comer até estourar, se puder.


Demais cuidados com cães pequenos

Além do que foi dito, é importante manter o cachorro vacinado, desverminado e bem alimentado.

Banhos e visitas frequentes ao veterinário irão mantê-los satisfeitos e saudáveis, aumentando o prazer que experimentam ao nosso lado.

Cães menores são ótima companhia e geralmente não dão tanto trabalho quanto os cachorros de porte maior. 


No entanto, por serem muito carentes e dedicados, é imprescindível dar-lhes todo o conforto que merecem e a companhia que precisam.


O adestramento de cães difíceis e teimosos


Não esqueça de procurar material de qualidade para que seu cachorro tenha saúde e se comporte devidamente.

Invista na educação do seu animal de estimação. Um cachorro comportado e saudável é a melhor companhia que você pode querer.

N
este artigo aqui nós explicamos como os melhores adestradores profissionais conseguem adestrar cães difíceis, teimosos e hostis. 

O segredo desses adestradores é iniciar um programa de adestramento voltado à educação canina, com objetivos claros para o animal.


Cachorros que latem excessivamente

Neste artigo aqui, nós mostramos a você os riscos de ter em casa um cão que late sem parar, provocando problemas com a vizinhança inteira.


Conheça métodos e truques para diminuir esse barulho e pacificar os cachorros mais nervosos.

Até Breve!