Cachorro com a língua pra fora

Cachorros sentem calor


Não é muito difícil ver um cachorro com a língua pra fora. Principalmente em dias quentes, e em especial no verão, é algo bastante comum os cães ficarem com a boca aberta.

Alguns cães permanecem com a língua para fora da boca mesmo durante o inverno e em dias mais frios.

Já nos dias quentes, um passeio pelo parque já é suficiente para vê-los arfando, salivando enquanto caminham ao lado do dono.

Como podemos imaginar, ficar com a boca aberta e com a língua para fora da boca é um bom expediente para o animal.

Afinal, a língua não serve apenas para o cão lamber o dono.

Mas por que os cães estão sempre com a boca aberta?


O organismo do cachorro tem seu funcionamento metabólico diferente do organismo humano. Isso significa dizer que seu metabolismo é mais acelerado do que o nosso.

O resultado é que o gasto calórico é maior, isto é, ele gasta mais calorias executando tarefas que nós poderíamos fazer sem gastar tanto.
-->
Por outro lado, se seu metabolismo é mais acelerado e queima mais calorias, seu organismo não é tão eficiente em se resfriar quanto o nosso.

Nosso corpo lança mão do suor para diminuir a temperatura. Isso, na prática, funciona como um termostato, regulando o calor corporal.

É quase como jogar água em uma superfície para diminuir a temperatura. Dessa forma, quando o suor evapora nosso corpo encontra-se regulado.

Como o cachorro sua?


Os cães não suam. E, para piorar, têm o corpo recoberto de pelos, o que significa que eles estão praticamente usando um casaco de pele em pleno verão.


Seu único expediente é abrir a boca e aspirar ar frio, enquanto expulsa ar quente para fora. Ao arfar, isto é, respirar com mais intensidade, o cachorro força o ar frio a entrar, e o quente a sair.

Fazendo isso rapidamente durante um bom tempo, ele consegue regular seu termostato interno, mantendo a sua temperatura entre 37,5°C e 39,3°C, que é a temperatura ideal para o cão.

Cuidados com o cachorro em dias quentes


Em alguns municípios é obrigatório o uso de focinheiras e mordaças para cachorros de grande porte e tradicionalmente agressivos.

Na prática, isso evita alguns problemas como a intimidação causada pelo animal em pessoas e crianças, bem como pode evitar o ataque a humanos e outros bichos.
No entanto, o equipamento pode dificultar essa troca de calor natural do cachorro. Ao ter os movimentos da boca reduzidos, seu expediente de arfar (para realizar a troca de ar) pode não ser tão efetivo.

Dessa forma, é bastante recomendável que o animal saia para passear pela manhã cedo, quando ainda não está tão quente, ou à noite, quando o ar já está mais fresco.

Diminuindo-se a exposição da criatura ao horário mais quente do dia, sua necessidade de regular a temperatura será bem menor, e a focinheira, ou a mordaça, não causarão tantos problemas.

De uma forma geral, todos os cães deveriam ser levados a passeio nas melhores horas do dia, fugindo ao calor excessivo. Sua pelagem densa e pesada torna o ritual de acompanhar o dono uma tortura para eles.

Mesmo que se divirtam muito e aguardem com ansiedade essa "fugida" de casa, a verdade é que o bichinho não tem noção de que sua saúde pode ser comprometida dessa forma.

O calor que eles enfrentam, o solo superaquecido que pode causar queimaduras, o clima quente que dificulta a troca satisfatória de ar, tudo isso pode transformar uma saída divertida em um pesadelo para o animalzinho.

Boca aberta - sinal de alerta

Ao ver o cão com a boca muito aberta, arfando de maneira mais insistente, o melhor a se fazer é dar-lhe água.

No entanto, alguns animais não gostam muito de beber, mesmo sentindo calor. Nesses casos, alguns truques podem fazer o mascote matar a sede.

1) se estiver muito quente, coloque uma ou duas pedrinhas de gelo dentro do pote de água. O gelo, obviamente, vai baixar a temperatura do líquido. Mas, o mais importante, alguns cachorros acham divertido beber água a uma temperatura menor, além de ficarem curiosos com relação ao gelo.

2) caso ele se recuse mesmo a beber água, colha um pouco do líquido na mão e leve até o focinho do cachorro. Ele irá lamber a mão, hidratando-se dessa forma.

Não devemos nos preocupar muito quando o cachorro permanece com a boca aberta durante o tempo todo e com a língua de fora.

Alguns cães, em virtude da pelagem ou por causa da própria massa corporal, precisam ficar mais tempo regulando a temperatura.

É o caso do São Bernardo. Pela suas dimensões e por causa do pelo espesso, eles passam praticamente a vida toda com a boca aberta.

E, por causa da língua pra fora, eles eventualmente (ou o tempo todo, dependendo da raça) vão salivar.

Algumas pessoas acreditam que a baba que sai da boca do cão é o suor deles. Na verdade, trata-se apenas de saliva, que goteja pelo fato da boca estar aberta.

Passeie bastante com o cachorro no verão

Aproveite para divertir-se com seu mascote. Geralmente, no final do ano e no verão, as pessoas viajam de férias, e levam o cachorro junto.

A dica é aproveitar bem o tempo com ele. Apenas lembrando-se dos cuidados com relação ao calor excessivo, e com a importância da hidratação.