Por que o cachorro morde?

Cachorros que mordem



A não ser quando falamos de cães treinados para a guarda, animais que mordem não são muito apreciados.

E mesmo em se tratando de cachorros de guarda, o animal não deve ser agressivo sem motivos, mordendo o tempo todo e a todos, inclusive o dono.

O que nem todos sabem, é que geralmente nossos animais de estimação têm motivos para morder. Motivos próprios, bem entendido. Motivos que só eles, às vezes, conhecem.

Por exemplo, filhotes que se acostumam desde cedo a morder irão se tornar animais adultos agressivos (saiba mais neste artigo aqui).

Mordida de cachorro - o que fazer

Nesse caso, programas de adestramento são obrigatórios quando eles amadurecem, já que não tiveram treinamento quando filhotes.

Siga esta rotina:

  • Procure verificar em qual situação o cachorro morde;
  • Veja se ele morde sempre a mesma pessoa;
  • Verifique se ele é agressivo quando está perto do pote de comida, ou outra circunstância bem visível;
  • Veja se ele não está demonstrando ciúmes em relação a pessoas ou animais;
  • Preste atenção ao calendário de vacinação, para evitar que ele esteja sem as vacinas.

Para compreendermos melhor porque o cachorro morde, devemos entender que são raros, muito raros, os casos em que o cachorro sofre de algum distúrbio capaz de causar um comportamento agressivo.

Cão que ladra não morde?

Algumas lesões no cérebro, má-formação e sequela de doenças, podem causar comportamentos excessivamente agressivos. 

Muitas vezes há a necessidade do uso de medicamentos ansiolíticos, calmantes e outros, significando que não será possível reeducá-lo simplesmente através de adestramento.

A raiva (hidrofobia) é um desses exemplos. 

O cão passa a agir de forma hostil, podendo morder qualquer pessoa que se aproxime. Para saber um pouco mais sobre raiva, dê uma olhada neste artigo.

Por serem raras as manifestações de hostilidade baseadas em problemas de saúde, só nos resta compreender que a grande maioria dessas demonstrações ocorrem por outros motivos.


O que leva o cachorro a morder?

Veja os 4 principais motivos que levam o cachorro a morder:

1) A fome e outros problemas comportamentais relacionados à alimentação. Muitas vezes o cachorro pode encarar de forma muita séria a hora de se alimentar.

Nem sempre o animal tem a exata noção de quando será a próxima refeição.

Dessa forma, quando seu prato está cheio, ele se sente ansioso e agressivo, evitando que outros animais, e até o próprio dono, se aproximem.

A mordida pode ser, em princípio, uma leve admoestação, que será mais forte se o invasor tornar a insistir em se aproximar da área em que está o alimento.

Outras vezes, por saber que está na hora de comer, o cachorro passa a se tornar agressivo com antecedência, com medo de ser contido, amarrado ou levado a outro local longe da comida que será servida.

Isso acontece com bastante frequência com cachorros cujos proprietários gostam de brincar com sua comida, fingindo que vão levá-la embora, ou vão roubá-la. Ora, o animal não sabe que aquilo é uma brincadeira.

Dessa forma, através de um divertimento inocente, o dono o ensina a se tornar agressivo sempre que estiver próximo à tigela de ração.

Ensinar ao cachorro seus limites, e que ninguém irá roubar seu alimento, é um caminho obrigatório. Ao cão, nunca deve ser permitido mostrar os dentes ao dono, desde que esse o crie com respeito.

2) A má educação. Filhotes são frequentemente encorajados a morder, quando pequenos. 

Nada mais engraçado do que uma criaturinha frágil demonstrando coragem e destemor, mordendo e latindo feito gente grande.

O problema é que o animal cresce, e seus dentes crescem junto.

O cachorrinho feliz, que era festejado sempre que cravava os dentinhos na perna de alguém, logo será uma criatura triste, que não consegue compreender por que ninguém mais gosta do seu divertimento favorito.

Ensinar o cão desde pequeno que algumas brincadeiras não são admissíveis é muito mais fácil do que reverter esse comportamento depois de adulto. Dê uma olhada neste artigo: filhotes que gostam de morder.

3) Treinado como cão de guarda. Alguns cachorros são ensinados desde pequenos a defender o dono ou a casa.

Dessa forma, irão atacar ferozmente quem se aproximar de um ou outro, ou de ambos.

O problema está na forma como o animal é ensinado. Geralmente não existe um plano de adestramento pensado e organizado, mas apenas a intenção de tornar o cachorro agressivo em algumas situações.

Sendo falho, o adestramento não consegue fazer o cão compreender quais as situações em que deve se tornar agressivo. E o resultado são animais que atacam a todos, sem distinção.

Alguns donos dizem, com orgulho: "O Rex não deixa ninguém se aproximar de mim". E, com efeito, o cachorro fica louco quando alguém encosta ou se aproxima do seu dono.

Mas isso não significa defesa, e sim posse. O cachorro se sente dono do seu dono, e não vai se permitir dividi-lo com ninguém.

Esse é um comportamento bastante cansativo e estressante para o animal, pois o ser humano é gregário por natureza, e a menos que seu dono seja um ermitão e viva no deserto, ele vai ter muito trabalho em afastar dele todas as pessoas da família, demais parentes e visitas.


Cachorro que morde o dono - o que fazer

http://www.adestramento-para-caes.com
Por vezes, quando o cachorro é o animal de estimação da família toda, ele escolhe um dos membros para se dedicar de forma um pouco mais exclusiva.

É comum, nesses casos, que, durante brigas ocasionais entre os irmãos, o cachorro tente defender aquele com quem mais se identifica. 

Ao achar o comportamento divertido, este vai encorajar o animal a repetir o ato, criando uma conduta hostil.

O cachorrinho não sabe que aquilo é uma brincadeira, uma briga sem consequências entre irmãos. O que ele sabe, com o passar do tempo, é que defender seu preferido contra os outros membros da "matilha" é aceitável. 

Com o tempo, pode querer experimentar morder também a pessoa com quem mais se identifica, para testar seus limites.

4) Problemas de hierarquia. É muito comum os donos se perguntarem por que o cachorro morde, se ele tem tudo o que precisa. Tem carinho, atenção, mimos.

O grande número de queixas que ouvimos dos proprietários de cãezinhos mimados geralmente se refere a cachorros que "têm tudo". 

Cães aos quais tudo é permitido; que dormem onde querem, que comem o que querem e à hora que quiserem.

Devemos compreender que, para o cachorro, muitas vezes o excesso de mimo e carinho não é considerado amor, mas fraqueza.

Vivendo como gente, eles se encontram em uma situação em que não conseguem identificar seu exato lugar na hierarquia da "matilha", e vão testar os outros membros para descobrir onde eles podem se posicionar nessa escala hierárquica.

Embora seja muito bonitinho acreditar que o cachorro é seu filho (ou filha), o animal tem uma percepção diferente, e vai achar muito melhor ser tratado como ele realmente é: um cachorro, um animal de estimação que merece carinho e respeito.

Caso contrário, esses animais podem acreditar que mandam na sua "matilha".


Mordidas de cachorro

Para compreendermos como isso acontece, basta verificar como o cão-alfa interage com seus subordinados.

O líder de uma matilha alcança seu posto através de demonstrações de agressividade e intimidação, ensinando aos outros, mais fracos, que o lugar de chefe tem dono.

Ocasionalmente, para reforçar a liderança, ele morde alguns dos seus subordinados, refrescando a memória deles.


Adestramento de cães agressivos

O problema com animais agressivos deve ser sanado através do adestramento específico. 

O adestramento acontece "ensinando" o cão a obedecer, criando limites e reorganizando a forma como o cachorro interage com seu(s) dono(s).


Como adestrar o cachorro?

Isso significa que filhotes terão um local certo para dormir todas as noites. 

Eles não poderão deitar onde quiserem; irão se alimentar no horário certo, com o número e quantidade de ração corretos.

Também significa que animais adultos terão que se adaptar, respeitando o dono, não recebendo agrados enquanto latem, mordem ou rosnam.

Que jamais receberão guloseimas da mesa do dono durante as refeições; que não poderão atacar quando estiverem no sofá e for hora de se recolherem a sua casinha.

Assim é iniciado o adestramento de cães.

Devemos perceber quais as situações que levam o animal a atacar, e rever nossas atitudes, que certamente estão colaborando para isso.


Como criar um cachorro feliz

Ao cachorro, é bem mais simples a vida como subordinado, sem ter que estar o tempo todo demonstrando força e valentia. Para isso, é necessário que ele reconheça no seu proprietário a liderança maior.

Não devemos ter medo ou pena de dizer "não" ao cachorro, nem de lhe ensinar limites. Ao ver no dono o provedor, aquele que o cuida e protege, o cachorro se acalma e se concentra no que sabe fazer melhor: viver e se dedicar à família.


Cachorro agressivo durante o cio

Além dos casos mencionados, um cão pode morder quando estiver próximo a uma cadela no cio.

Nesse momento para ele só existe o instinto, e esse o manda investir com fúria contra todo o animal ou pessoa que o impeça de acasalar com a fêmea.

Casos assim podem ser tratados através da castração, ou mantendo o animal afastado da fêmea durante o período em que esta estiver fértil.


Outras causas da agressividade

Além disso, cães podem morder por causa de dor. Ao se machucar, ou adoecer, o animal se sente fragilizado e vê com medo a aproximação de pessoas estranhas, outros animais e até mesmo do dono.

Ao ser tocado no lugar em que sente dor, a criatura se desespera, acreditando que lhe desejam fazer mal, e procura se defender como puder.

Deve-se tomar cuidado ao se manipular fisicamente um cachorro doente ou ferido, mesmo que ele tenha demonstrado respeito pelo proprietário durante toda sua vida. 

A dor o faz agir instintivamente.

Por outro lado, devemos compreender que o cachorro avisa, através da postura, do olhar e do comportamento, que pretende atacar. Nesse momento, o melhor é não confrontá-lo e aguardar que se acalme.


Como o cachorro ataca?

De qualquer forma, cachorros desconhecidos costumam atacar ao se encontrarem com adultos, crianças e outros animais que não conheçam, visto acreditarem que estes possam significar uma ameaça em potencial. 

A dica é não correr, para evitar que o instinto de caça do animal se manifeste. Cães que percebem que o adversário começou a correr irão persegui-los até o fim.

As crianças estão no topo da lista de ocorrências de mordidas e ataques de cães. Por não saberem brincar com eles ou por estarem expostas em casa a raças de cachorro mais agressivas, as crianças ficam indefesas. 

Ensiná-las a se comportarem com o animal e expô-las a raças mais amistosas no lar (não adianta os pais criarem Pit-bulls apenas por gostarem da raça, se há crianças em casa), são medidas que podem evitar essas ocorrências.

Além disso, a castração inibe grande parte do potencial agressivo do cão, sem interferir na sua conduta de guardião do casa.

É sempre bom conhecer algumas variedades de cachorro, para poder escolher aquele menos agressivo. Dependendo da espécie, o animal pode ser de natureza predominantemente mais hostil.

Evite as mordidas do seu cachorro

Como vimos, existem vários motivos para que o seu cachorrinho morda. Nem sempre é fácil compreender porque ele fez isso. 

Mas se o mantivermos saudável e bem adestrado, e, principalmente, sabendo qual seu lugar na nossa família, dificilmente teremos que passar por essas situações.

Como melhor amigo do homem, o cão e insubstituível. Porém, devemos compreendê-lo melhor .

Conheça, também, nossos cursos práticos, livros digitais e em vídeo!

  • Latidos excessivos em várias situações;
  • Cachorros agitados, que destroem a casa, os estofados, os móveis, cortinas, etc;
  • Cães com maus-hábitos: escavam jardins, atacam o lixo, comem as próprias fezes, não sabem onde fazer as necessidades;
  • Cachorros agressivos, que mordem o tempo todo, que não aceitam carinho.
  • Filhotes que não se acostumaram ainda com a casa, e que choram e uivam à noite.



O adestramento de cães difíceis e teimosos

Não esqueça de procurar material de qualidade para que seu cachorro tenha saúde e se comporte devidamente.

Invista na educação do seu animal de estimação. Um cachorro comportado e saudável é a melhor companhia que você pode querer.

Neste artigo aqui nós explicamos como os melhores adestradores profissionais conseguem adestrar cães difíceis, teimosos e hostis. 

O segredo desses adestradores é iniciar um programa de adestramento voltado à educação canina, com objetivos claros para o animal.


Cachorros que latem excessivamente

Neste artigo aqui, nós mostramos a você os riscos de ter em casa um cão que late sem parar, provocando problemas com a vizinhança inteira.


Conheça métodos e truques para diminuir esse barulho e pacificar os cachorros mais nervosos.



OUTROS ARTIGOS: