Basenji - o cão silencioso

O cachorro que não late

Quando estamos sofrendo com o latido constante do cachorro, que não para de latir, pensamos automaticamente: "será que existem raças de cachorros que não latem?"

Sim, existe, e o nome é Basenji.

Latidos excessivos são um grande problema nos mascotes. O adestramento de cães procura resolver isso com treino e educação canina.

Com efeito, hoje em dia animais barulhentos são a regra. Há raças que, mesmo quando silenciosas, ainda assim precisam, às vezes, passar pelo adestramento para evitar o problema dos latidos.

Porém, diferentemente dos outros, o Basenji opta por não latir. Diversas raças de cachorros podem ser mais silenciosas. Há filhotes de cachorro que você percebe serem mais quietos.

Mas só o Basenj não late de forma alguma.

Ele até poderia emitir sons de latido, mas ele prefere evitar isso.

Muitas pessoas podem pensar que se trata de uma raça de cachorro muda, ou que apresenta problemas de vocalização. Mas não é o caso.

Por ser uma raça muito discreta, enigmática, o Basenji se tornou famoso por ladrar em raríssimas ocasiões, preferindo emitir sons parecidos com uivos baixinhos e gemidos.

A origem do Basenji


Criado como cão de caça na África, o Basenji foi descoberto ainda no século XIX, provavelmente por volta de 1830, por expedições europeias ao Congo.

Por serem animais velozes e muito inteligentes no emprego da caça, eram uma ferramenta inestimável para os nativos, que os consideravam animais de estimação.

O que se sabe é que o Basenji ambientou-se perfeitamente ao clima africano, desenvolvendo-se de forma a melhor aproveitar o meio em que vive.

O nome Basenji parece significar "do mato", e está relacionado a sua utilização em caçadas e no trabalho com rebanhos.

Leia também: Acessórios para cachorros (Parte II)

Na caça, os nativos os utilizavam em matilhas, que eram organizadas de forma a levar as presas até eles ou até armadilhas previamente montadas.

Aspectos físicos do Basenji


Seu corpo é pequeno e suas pernas são longas, o que lhe garante agilidade e rapidez de movimentos. Além disso, o pelo é liso e curto, ajudando-o a suportar o clima quente.

Por esse motivo não é aconselhado que ele viva em lugares muito frios. O Basenji não tolera o frio extremo com facilidade e pode ressentir-se de temperaturas baixas.

A pelagem lisa é macia e pode ter várias tonalidades, o branco entre elas. O cachorro de raça não deve ter a coloração branca em maior área do que a outra cor dominante (que pode ser vermelha, preta, caramelo e vermelha acastanhada).

Uma de suas característica é a testa enrugada, que lhe dá um ar de quem está pensando em alguma coisa importante naquele exato momento.

Há diversas raças com essa característica. Mas a ruga na testa e o silêncio fazem deles (Basenji) animais diferenciados.

A cauda é curta e em forma de anel, e está sempre ondulando sobre o dorso do animal.

O Basenji caça especificamente utilizando o olfato e a visão.

Cachorro para o trabalho


No seu ofício, trata-se de um cachorro rápido, ágil de raciocínio, e muito determinado. Ironicamente, essas mesmas características o fizeram entrar para a lista dos 10 cachorros mais burros, segundo a avaliação do pesquisador S. Soren.

Para o adestramento, a independência e a determinação são particularidades que dificultam o treinamento.

Cães como ele precisam, acima de tudo, ser conquistados pelo dono. Eles não respondem ao castigo ou à premiação como as demais raças de cachorros.

Para que eles compreendam o que deles se espera é necessário que o adestramento faça sentido, na sua forma de pensar.

Dessa forma, o adestramento deve ser o indicado para cães com raciocínio próprio, com poder de concentração e que não se deixam convencer facilmente. 

Este é o tipo de adestramento que prescrevemos para cães mais difíceis.

A personalidade do Basenji


Por estarem acostumados a decidir o que fazer (por seu instinto de caçador) os Basenji podem não compreender quando o dono tenta "lhes ensinar" algo, o que dificulta sua educação. 

Mas nada é impossível, embora eles pertençam às raças  de cachorros com maior dificuldade no treinamento.

Cuidados com o Basenji


Por ter o pelo liso e curto, uma escovação ocasional é mais do que o suficiente. Eles pertencem às raças de cachorros que "se lavam", como os felinos, lambendo-se e "penteando" o próprio pelo.

De qualquer forma, a escovação vai retirar partículas de sujeira, parasitas e pelos mortos.

Como já foi dito, não é uma raça que vai tolerar o frio intenso e, nesse caso, abrigá-lo devidamente e impedir que sofra invernos mais severos é uma necessidade.

Para que não se sinta entediado, passeios e alguns exercícios se tornam imperativos. 

O Basenji é um cachorro do mato e, por instinto, sua vontade é correr muito e realizar tarefas de caça.

Exercícios com bolas e corridas, além de passeios formais, já o deixam satisfeito.

Filhotes da raça Basenji


Quanto aos filhotes de cachorro dessa raça, devem ficar desde pequenos ocupados e ativos.

Deve-se levar em conta que o animal pode se tornar um destruidor, quando não está sendo observado.

Por não suportar muito bem o isolamento e o abandono (naquelas horas em que o dono se ausenta), o Basenji, ao invés de latir, como os outros cães, pode investir contra os móveis da casa, destruindo tudo o que estiver a seu alcance.

Pensando nisso, o dono deve ter muito cuidado em providenciar atividades extras para seus animais de estimação, de forma a que gastem energia e não se sintam aborrecidos.

Características do Basenji


Não é um cachorro muito sociável. Não tolera muito bem a aproximação de outros animais, e dificilmente interage com outras raças de cachorros.

Para que a socialização seja possível, o dono deve treiná-lo desde cedo a receber visitas e pessoas estranhas, além dos outros animais.

Por ser um cão que não late, e por não ser muito territorialista, o Basenji não é um bom cão de guarda. No entanto, é um ótimo cachorro de companhia, tornando-se um animal afável e fiel a seu dono.

O Basenji


Não é uma raça muito comum ainda no país. Criadores têm importado matrizes para reprodução, e há alguns canis que vendem exemplares com pedigree.

O preço pode variar de R$ 600,00 a R$ 1.300,00, dependendo se se trata de uma fêmea ou macho, e da idade do animal e se há pedigree.

Há canis, no entanto, que podem vender exemplares a R$ 4.000,00, e em geral se trata de animais descendentes de cães campeões.

Aconselhamos que o futuro proprietário de um Basenji disponha de uma ampla área para que o animal possa correr e farejar, como um sítio ou fazenda - lugares aos quais seu instinto de caçador iria se adaptar mais facilmente.

Não havendo essa possibilidade, o ideal é que o dono tenha muito tempo disponível para levá-lo a passear, e que ele não fique muito tempo sozinho em casa, visto tratar-se de um cão de companhia.

Adestramento do Basenji


Invista em um adestramento indicado para cães opiniáticos (aqueles que decidem sozinhos o que fazer).

É importante considerar a personalidade do cachorro e não incorrer no erro de optar pelo adestramento errado.

Cães com personalidade forte exigem do dono um maior empenho ao serem adestrados. Por isso o tipo do treino deve ser específico para cachorros teimosos.

Até Breve!