Cãozinho tenta reanimar amigo morto

A amizade é forte entre os cães

Cachorro tenta salvar amigo


Às vezes percebemos que os animais possuem sentimentos bastante semelhantes aos nossos.

Segundo alguns estudiosos, o cachorro sente de forma intensa a dor, a alegria, o medo e a solidão. Para ele, não existe meio-termo.

Ele mergulha profundamente em cada sentimento.

Hoje postaremos no ar um vídeo que rapidamente se tornou um sucesso na Internet.

Trata-se do cachorrinho que perdeu seu amigo em uma rua movimentada da província de Zhangzhou, na China.

Ele parece não compreender que perdeu seu companheiro, e faz de tudo para tentar reanimá-lo. Mas já era tarde, e ele não consegue.


A situação se parece bastante com um incidente ocorrido na cidade de Araxá, no Alto Paranaíba.

No dia 15 de dezembro de 2013, um cachorro perdeu sua companheira em um atropelamento em uma avenida daquela cidade.

Leia também:

Labrador adota esquilo

Idoso com hipotermia não abandona o cachorro

Cachorra tem o corpo atravessado por espeto

Chovia, mas o animal parecia não perceber. Ele apenas tentava desesperadamente reanimar sua amiga, indiferente ao fato de estar correndo o risco de também ser atropelado.

Em alguns momentos, parece que ele tenta tirá-la da rua e levá-la em segurança para a calçada. Mas não consegue.

Automóveis e motocicletas, assim como pedestres, passam e observam a cena curiosa. Mas nada mais havia para ser feito.



Cachorros sentimentais

O que um animal vivencia nesses momentos é a perda de um laço afetivo (um amigo, uma companheira) que fazia parte de seu dia a dia.

Assim como nos humanos, a perda é crítica e pode causar sérios danos à saúde da criatura.

É possível, nesses casos, que o animal vivencie momentos profundos de depressão e desânimo.

A perda do amigo pode deixá-lo indefeso e indiferente em relação à própria sobrevivência.

Ele irá deixar de se alimentar e procurar abrigo.

Pode também evitar proteger-se em situações em que esteja correndo riscos.

Irá deixar de se defender de outros animais inamistosos, ou de pessoas mal-intencionadas.

Enfim, pode simplesmente desistir de continuar vivendo. Isso ocorre instintivamente, pois os sentimentos dos bichos, embora semelhantes aos nossos, não têm o mesmo grau de sofisticação, e ocorrem naturalmente no nível instintivo da criatura.

Essas perdas não se resumem aos amigos da mesma espécie. Alguns cães depositam afeto irrestrito em seus donos e, ao se separarem deles, seja por qual motivo, entristecem de forma visível e experimentam a dor da perda.

Isso foi visto no filme Sempre ao Seu Lado, em que um cachorro da raça Akita escolhe um homem como seu dono e, mesmo depois da morte dele, ainda lembra de esperá-lo na estação do trem, como fazia todos os dias.

Em nosso artigo Cão policial lamenta a morte do parceiro, relatamos a história da parceria entre o policial Jason Ellis e seu companheiro canino.

Durante o enterro de Jason, o cachorro não sai de perto do caixão, e coloca a pata sobre a base deste, como se estivesse se despedindo.

Companheiros para sempre

É triste ver o cachorrinho tentando reanimar seu amigo morto. No entanto, é confortante pensar que ali havia amizade e entrega verdadeiras. Que era um relacionamento em que ambos se apoiavam e que existia confiança.

A tristeza com que o animal encara a perda do companheiro serve para mostrar o quão grande era a amizade entre eles.

Até Breve!