Síndrome de Ansiedade da Separação

Síndrome de Ansiedade da Separação - o que é?

Muitos donos reclamam que seus animais se comportam de forma detestável quando ficam sozinhos. O cachorro sozinho pode latir, uivar chorar, destruir a casa, fazer as necessidades no lugar errado, enfim, se vingar de várias formas.

Nesse item, várias raças podem ser particularmente destrutivas.


Mau-comportamento do cachorro

O mau-comportamento pode incluir a destruição dos móveis, fazer xixi e cocô no lugar errado, latir em excesso ou até mesmo uivar o tempo todo

Em se tratando de filhotes, deve-se observar se a conduta deles é apenas falta de treinamento ou ansiedade.

Esses são comportamentos típicos da Síndrome de Ansiedade da Separação.

É muito importante aprender truques pra manter o animal calmo quando ele tem que ficar sozinho em casa durante um determinado espaço de tempo e quando não tem ninguém por perto.


A ansiedade no cachorro

A ansiedade é uma condição que faz os animais agirem de forma desproporcional à ausência do dono, imaginando que ele não mais irá voltar.

Pode, também, ser resultado do fato do cachorro ficar totalmente sozinho em casa, sem companhia, durante algumas horas. 

Nesse caso, sente falta do dono e dos outros membros da família. Isso acontece muito com filhotes que ainda não se desvincularam sentimentalmente da sua ninhada.

De certa forma, todos os cães se sentem sozinhos quando são deixados em casa durante um período de tempo. 

Mas quando eles reagem excessivamente a essa situação, fica claro o diagnóstico da Síndrome de Ansiedade da Separação.

Animais que se comportam terrivelmente, podem estar sinalizando essa condição.


Como tratar a Síndrome de Ansiedade da Separação

Primeiramente deve ser revista a dinâmica entre o dono e seu mascote.

Algumas mudanças de hábito simples podem fazer o cachorro compreender, e até mesmo aceitar, as ausências obrigatórias do seu dono.

Assim, o dono não apenas melhora a vida do seu cãozinho, mas experimenta uma melhora na sua própria qualidade de vida, por não ter tantas preocupações com sujeira, barulho e destruição, cada vez que retorna do serviço ou dos estudos.

Cabe lembrar que a Síndrome de Ansiedade da Separação é um dos motivos que mais levam os animais a serem abandonados, quando os proprietários já não sabem mais o que fazer com eles.

Se você tem a intenção de adquirir filhotes, observe quantas horas por dia pensa em ficar longe de casa, e prepare o filhotinho.


Diminuindo a ansiedade do cachorro

Quanto ao cão adulto, ou jovem, estabeleça algumas rotinas.

O ponto principal é fazê-lo ficar cada vez mais independente. Para isso, alguns truques são muito fáceis de seguir e trazem resultados bem eficientes.

1. brinquedos inteligentes: Outra alternativa é oferecer brinquedos inteligentes para cachorro (podem ser fabricados em casa ou comprados em pet shop). 

Esses acessórios mantém o cachorro tão ocupado que não sobra tempo pra se comportar mal. Eles podem deixá-lo entretido durante o dia inteiro (ou noite);

2. ruídos e sons familiares: deixar um rádio sintonizado em algum programa leve e com comentaristas e debates, de forma a que o animal ouça vozes humanas durante a ausência do dono, podem funcionar;

3. não se despedir demais: ao se despedir do animal de forma culpada, o dono transmite a ideia de que algo ruim vai acontecer a ele. O melhor é afastar-se do cachorro sem despedidas, simplesmente saindo pela porta;

4. não festejar demais o retorno: o ideal é voltar para casa sem fazer festa em excesso, e sem deixar o cachorro ficar fora de controle. A ida e a volta devem ser consideradas normais pelo cão;

5. passear com o cão, para que ele tenha diariamente sua dose de exercícios e diversão, e principalmente, ensinando o cachorro a passear com o dono.


Como fazer o cachorro parar de latir quando esta sozinho

Cães ansiosos nunca vão aceitar ficar em casa sozinhos. Eles se estressam e se assustam, o que os leva a fazer um escândalo enorme, até o momento em que você retorna.

Quando você retorna, eles acreditam que você só voltou por causa do barulho. E assim, se convencem cada vez mais a continuar latindo.

Ensiná-los que esse pensamento não é correto é a primeira coisa a se fazer. Para isso, é importante que o dono preste muita atenção, antes de entrar em casa, se o cachorro está fazendo barulhos, destruindo alguma coisa, etc.

Quando ele fizer uma pausa (entre os latidos ou entre a destruição), você pode entrar, sem fazer festa para ele, ignorando-o completamente.

Isso reforça a ideia de que ele não pode ser recompensado por ter latido ou bagunçado.

Lógico, se o cachorro se comportou, não há nada de errado em fazer festa no retorno. Apenas evite recompensá-lo dando atenção a ele, quando late demais.


Além disso, o dono pode começar um treinamento mais objetivo com o seu mascote. 

Faça assim: afaste-se dele durante algum tempo, fazendo-o ficar na cozinha, por exemplo, ou em outro aposento. No começo pode ser por alguns minutos, até que ele consiga ficar afastado durante algumas horas.

Esse exercício rápido é explicado detalhadamente neste artigo aqui.

Filhotes irão aprender mais rapidamente. Mas cães adultos também conseguem entender a situação.

Esse tipo de ensinamento pode fazer a ansiedade diminuir bastante, já que o animal aprende a ficar afastado do dono e percebe que nada de ruim aconteceu.


Como determinar se é Síndrome da Ansiedade da Separação?

Não é possível determinar quais raças são mais propensas a desenvolver essa condição. 

Mas ela é mais recorrente em cães agitados, inseguros e que foram retirados muito cedo da mãe. Por isso é importante respeitar o período mínimo de 45 dias de nascimento, antes de retirar o filhote da ninhada.

Durante esse período, ele vai socializar com os irmãos, vai receber nutrientes e educação da mãe, e vai aprender a ser mais independente.


Consequências da Síndrome da Ansiedade da Separação

Esse comportamento muitas vezes gera atitudes autodestrutivas e, com o passar do tempo, pode causar dificuldades na manutenção do cachorrinho.

Se você não conhece comandos básicos de adestramento de cães, pode enfrentar alguns problemas com o comportamento do seu mascote.

Alguns condomínios hoje em dia trazem com bastante ênfase em seus códigos a proibição de ruídos altos provocados por animais de estimação, e que causem incômodos aos outros moradores.

Isso acarreta penalidades (multas) aos donos de animais que latem sem parar ou uivam, ou choram durante o dia inteiro.

Às vezes há a necessidade de se escolher entre doar o animal ou realizar a mudança da família inteira, a menos que você procure saber mais sobre o adestramento. 

Caso o cachorrinho viva em uma casa, e não em um condomínio, não significa que também não esteja correndo riscos.


A vizinhança pode reclamar dos latidos

Muitos vizinhos, ao se sentirem incomodados, podem procurar fazer mal ao animalzinho, utilizando-se de veneno ou outros artifícios que causem dano ao mascote.

Esses problemas podem ser evitados quando o dono resolve procurar informações, truques e dicas para fazer o cachorro ser mais silencioso e comportado.


A socialização do cachorro

Assim como nos humanos, os animais precisam ser socializados desde cedo. Na sua família de origem, a mãe e seus irmãos vão proporcionar esses ensinamentos. 

Um cachorrinho vai aprender a brincar de forma conveniente, a dormir quando é hora de dormir, e a se alimentar quando deve, em suas primeiras semanas.

Infelizmente é muito comum nossos animais serem sacados da sua família para serem doados ou vendidos, antes de "aprenderem a ser cachorros".

A forma como ocorreu a socialização do cãozinho irá determinar como será seu comportamento futuro. 


Cães retirados da família muito cedo

Cães retirados de sua família muito cedo podem se tornar tímidos e assustadiços, ou até agressivos.

No entanto, não é apenas a socialização que determina as atitudes dos animais, mas também a educação que lhe damos.

Hoje em dia sabemos que a Síndrome atinge cada vez mais animais de estimação. Muito pode ser colocado na conta das mudanças de hábito que as famílias sofreram.


Causas da Síndrome da Ansiedade da Separação

Atualmente é muito comum a família inteira ausentar-se de casa por longos períodos, deixando o cachorro solitário e abandonado.

Além disso, ao agir com o cão como se ele fosse um membro da família, e tratá-lo como gente, o animal acaba perdendo a noção dos seus limites. 

Muitos donos se sentem culpados por deixarem seus animais de estimação sozinhos durante um dia inteiro, e, ao se despedirem, transmitem ansiedade a eles, que percebem pelo tom de voz que serão abandonados por várias horas.

No retorno, procuram compensar excessivamente o mascote, festejando-o demais, o que o cachorro assimila e, posteriormente, o faz passar o dia inteiro desejando esse retorno, latindo, uivando e chorando.

É assim que ensinamos o cachorro a latir durante horas e horas, durante o dia ou noite. No seu raciocínio, ele acredita que, latindo, o dono irá voltar mais cedo e interagir com ele.


Como acontece a Síndrome

Entenda como isso acontece: quando o dono volta para casa, depois que o cachorro passou um dia inteiro latindo, ele acaba aprendendo que latir faz o dono voltar para casa (ou, no caso, uivar, chorar, rasgar e morder os móveis).

Esse tipo de pensamento do cão é, na verdade, um adestramento errado. Ele acaba desenvolvendo por conta própria um mecanismo para passar as horas sozinho.

Veja que, mesmo quando você não utiliza ensinamentos de adestramento de cães, pode estar, sem querer, adestrando de maneira errada o cachorro.

Comandos errados

É muito comum que os animais recebam comandos contraditórios dos seus donos.

O cão late sem parar durante o dia inteiro, até que alguém ou vai tentar acalmá-lo, ou vai ralhar com ele. 

Em ambos os casos ele foi recompensado com a atenção do dono.

Ou então, ele fica sozinho em casa e faz xixi e cocô onde não deve, mesmo sabendo onde deve fazer. Ao chegar em casa, o dono ralha com ele, ou bate nele. 

Novamente, ele não sabe por que está sendo agredido. A única coisa que compreende é que chamou a atenção, o que é uma recompensa, já que ficou várias horas sozinho.

Outra atitude bastante incorreta é, ao chegar em casa e perceber que o animal destruiu todos os móveis, trancá-lo na garagem ou em outro lugar qualquer. 

Na cabeça dele, ele foi punido duas vezes: ao ficar sozinho em casa, e ao ser trancado na garagem. Mas em ambas, ele não sabe por que motivo.

O importante é perceber que essas atitudes não mudam o comportamento do cachorro. Apenas reforçam o erro. 

Sintomas da Síndrome de Ansiedade da Separação

Como já dissemos, os sintomas são clássicos: o choro angustiado e incansável, o latido excessivo, o uivo, a destruição dos móveis, o xixi e o cocô no lugar errado (principalmente na cama e no sofá, que ele sabe que são importantes para o dono).

Além disso, animais podem vomitar pela casa toda, serem acometidos de febre, de apatia e falta de apetite.

Ausências mais prolongadas podem causar quadros ainda mais severos.


Entendendo a Síndrome de Ansiedade da Separação

Afastar-se do dono é uma situação muito estressante para o cachorro. Cães são animais naturalmente sociáveis, e não é algo normal para eles ficarem sozinhos. 

No meio selvagem eles jamais ficam afastados do seu grupo.

No entanto, as condições atuais da nossa sociedade exigem isso. Então, para que o animal não seja penalizado sem motivos, o interessante é educá-lo a aceitar alguns momentos de solidão.

O cachorro não vai deixar de gostar do dono, caso esse deixe de se despedir dele, ao sair, ou de fazer festa, ao voltar.

Nem mesmo vai se sentir ofendido por ter que ficar em casa enquanto seu proprietário vai estudar ou trabalhar. 

Para o cachorro apenas o presente existe. Depois que as horas passam e o dono volta, ele esquece que ficou sozinho.

90% Truques. Sem adestramento.

Não gostamos de adestramentos longos e cansativos. Queremos "consertar" rapidamente os hábitos ruins dos nossos cachorros (latidos excessivos, destruição da casa, mordidas dolorosas, mania de ingerir fezes, etc.) sem adestrar, apenas com truques. 

Por isso, construímos o único método com 90% de truques, pra fazer seu cachorro ficar mais comportado. 

Admita, você não tem tempo nem vontade de passar várias horas por dia adestrando seu cachorro. Não faça essa maldade com ele.

90% Truques. Sem adestramento.