Cachorros pequenos para apartamento - Parte III


Raças de cachorros para apartamento

O cachorro ideal para apartamento é aquele que não faz muita bagunça, não chora e não late o tempo todo. 

Além disso, o animal deve demonstrar estar satisfeito em um ambiente apertado.

Raças de cachorros pequenos para apartamento costumam ser as preferidas, embora nem todas sejam realmente mais apropriadas para o apartamento.

De qualquer forma, muitas raças de cachorro não se adaptariam tão bem, e geralmente necessitariam de um maior espaço. 

Quando procuramos mascotes para um lugar apertado e pequeno, desejamos cães pacíficos, pacientes, calmos e que aceitem ficar algum tempo sozinhos, longe do dono.


Cachorros para apartamento

Um Cachorro de porte grande ou muito agitado até pode acabar se adaptando a espaços mais apertados, caso seja orientado desde cedo e disciplinado.

Ele vai aguentar com paciência até o momento de sair e brincar, interagir com os outros animais e se divertir com o dono.


Para isso você vai precisar adestrá-lo a esperar o tempo certo para o passeio, onde fazer suas necessidades e como se comportar dentro de casa.


Como adestrar cães para apartamento

Muitas vezes nossos animais são educados de maneira equivocada. 

Embora pudessem viver tranquilamente em ambientes menores, eles ficam impacientes e enraivecidos o tempo todo, demandando muita paciência e compreensão da família.

DICAS PRÁTICAS: MEU CACHORRO REVIRA O LIXO!

Para evitar casos assim, o ideal é escolher bem a raça que você irá adotar. Sabendo de antemão suas características, fica mais fácil decidir de que forma ele será educado.

Seu treinamento deve levar em conta suas habilidades e virtudes, de forma a fortalecê-las, e seus pontos fracos, de forma a levá-los em consideração.

Reunimos, dessa forma, 5 raças de cachorros de porte pequeno, ideais para apartamento. Nesta terceira parte, escolhemos raças pequenas e inteligentes, que se adaptam com facilidade e se tornam grandes companheiras de seus donos.


1) Poodle Toy

Pelo porte pequeno, essa raça por si só já é uma boa ideia para viver em um apartamento. O poodle é inteligente o suficiente para aprender a rotina da casa e respeitá-la.

No entanto, justamente pelo sua capacidade de aprendizado, é muito importante que ele seja treinado desde cedo, para que não aprenda a se comportar de maneira errada.

A raça tem 4 tamanhos conhecidos: o gigante, de até 60 cm; o médio, de até 45 cm; o miniatura, de até 35 cm; e o toy, de até 28 cm.

Veja que todas os tamanhos podem ser aceitáveis em um apartamento. No entanto, escolhemos neste artigo o poodle toy por ser mais fácil tratá-lo e por ele caber em qualquer espaço. Isso faz dele uma boa opção de cachorro pequeno para apartamento.

DICAS PRÁTICAS: MEU CACHORRO DESTRÓI O JARDIM E AS PLANTAS!

Como cuidados essenciais com o animalzinho, a escovação com escovas fortes desde cedo, para que o pelo não embarace e mantenha-se sedoso. Filhotes podem ser escovados com cerdas de nylon, devido à pelagem mais sensível.

Os banhos devem acontecer com pouca frequência. Na verdade, você pode lavá-lo apenas quando necessário, observando para que não entre água nos ouvidos.

Depois de adultos, devem ser tosados, para que o pelo se desenvolva devidamente. 

Além disso, em locais muito quentes, o poodle pode sofrer com o calor, o que ocasionará doenças de pele.

Por outro lado, se ele vai viver em zonas muito frias, ou que tenham um inverno mais rigoroso, aposte em roupas quentes para que ele não sofra.
Lembre-se, também, de treiná-lo bastante. Um poodle deve aprender alguns truques, de maneira a não ficar ocioso. Ele adora demonstrar que aprendeu. Comece com os ensinamentos básicos.

Poodles são considerados uma das raças mais inteligentes de cachorro. Adestrá-lo é obrigatório para mantê-lo calmo e obediente.

2) Buldogue (ou Buldogue Inglês)

Historicamente o buldogue era utilizado em combates contra touros, modalidade esportiva muito popular durante a idade média.

Cachorro bastante sensível, o buldogue é um típico habitante de apartamentos. Como gosta de deitar-se preguiçosamente em volta do dono, ele pode passar o dia inteiro dormindo, descansado, sem dar qualquer trabalho.

Embora seja robusto, forte e muito musculoso, ele não é exatamente um cachorro de guarda. Dificilmente será agressivo (a não ser que seja treinado para isso). 

No entanto, ele é observador e vigia atentamente as visitas e pessoas estranhas que estiverem em casa.

Não é um cachorro territorialista. 

Ele não vai disputar espaço com outros animais da casa e, quando é bem treinado, torna-se uma criatura bastante tolerante com gatos e outros bichos.

O buldogue é uma ótima companhia para crianças, e um excelente animal domestico. 

Por saber brincar e dosar sua própria força, ele consegue se divertir sem machucar as pessoas com suas mordidas.

Os cuidados principais são em relação aos olhos e à pelagem. O buldogue precisa ter seus olhos limpos delicadamente todos os dias. 

Além disso, as muitas rugas do seu corpo e cabeça precisam ser bem observadas, para evitar a proliferação de fungos.

O exercício diário é importante para que ele mantenha o peso e a capacidade respiratória. No entanto, deve-se evitar o excesso, prejudicial a ele.

Leia também: Cachorros pequenos para apartamento - Parte II

Outro cuidado importante é a exposição ao sol. Essa raça não tolera dias muito quentes. Dessa forma, os exercícios, nesse caso, devem ser mais brandos e rápidos.

Quando pensamos em cachorros pequenos para apartamento, o buldogue se torna uma ótima opção por ser um cachorro tranquilo, pouco afeito a crises de ansiedade e, principalmente, silencioso.

3) Maltês

A principal característica da raça é o apego excessivo ao dono. O maltês não gosta de estar separado da família, e a dificuldade em enfrentar a solidão pode ser um grande empecilho para tê-lo em casa.

Por não ser um cão muito independente, ele pode se mostrar ansioso e muito histérico quando se encontra fechado sozinho em um apartamento.

Um treinamento bem executado pode ser a solução. Veja aqui: Quando o cachorro fica sozinho.

Por outro lado, para quem deseja um boa companhia, e um mascote extremamente fiel, ele se torna a opção mais acertada.

Por se tratar de um cão sério, o maltês não é muito afeito a brincadeiras. 

No entanto adora participar do dia a dia do dono, acompanhando-o onde este for, sem reclamar.

Outra característica é sua preferência por adultos. O maltês não aceita muito bem as crianças e pode ser bem intolerante com a forma como elas brincam com ele.

Trata-se, além disso, de uma raça territorialista, que não gosta que seu espaço seja invadido por outros animais da casa, razão porque deve ser feita uma boa socialização com gatos e outros cães que vivam no mesmo local.

Se a família permanece muito tempo ausente, indica-se habituar o animalzinho desde cedo a períodos sozinho.

De qualquer forma, é uma raça que necessita de longos passeios para exercitar-se. Por pequeno que seja, o maltês tem muita energia para gastar.

Os cuidados incluem a escovação frequente e banhos de 15 em 15 dias, ou quando estiver muito sujo. Seu pelo tem a tendência a embaraçar, o que faz da escova um item muito necessário.

O maltês é uma raça de companhia, e como tal deve passar a maior parte do tempo junto do dono. Nessa situação, irá demonstrar toda sua fidelidade e carinho.

4) Daschund (Linguicinha)

A raça daschund (em alemão, cão texugo) foi originalmente criada para caçar pequenos animais e entrar em suas tocas, de onde eram arrastados para fora.

De porte pequeno, atualmente a raça contempla 3 tamanhos diferentes, sendo o toy o menor.

Com relação ao pelo, há duas espécies: o pelo longo e o curto e liso. 

O cão de pelo longo é mais quieto e comportando em relação ao de pelo curto. Este gosta de latir e é mais agitado.

Como temperamento, temos uma raça com muita energia e que precisa exercitar-se constantemente. É independente, mas gosta de estar perto da família, interagindo e brincando.

O daschund ainda traz o instinto caçador e gosta muito de escavar a terra. Brincadeiras como correr atrás da bolinha, brincar de pega-pega e simples corridas de velocidade são as preferidas e vão fazê-lo gastar energia.

Como cão de companhia é uma ótima opção. É um cachorro fiel e destemido, muito conhecido pela sua bravura. 

Ele dificilmente irá recuar em uma batalha e irá se colocar entre o dono e qualquer outra ameaça.

Muito de seu caráter está relacionado com a forma como a raça foi construída. 

Dessa forma, embora de pequeno porte, ele irá se relacionar bem com crianças, mesmo em brincadeiras mais pesadas.

No entanto, a socialização deve ser prioridade, visto que esse cão é bastante individualista e prefere ser respeitado.

Por ter um temperamento forte, a educação é de extrema importância, e desde cedo ele precisará receber limites. 

De igual maneira, desde cedo deverá ser educado a não latir em excesso e a ficar sozinho em casa, se o dono se ausenta por muitas horas.

Os principais cuidados devem ser em relação à pelagem, no caso da espécie de pelo longo, com escovações frequentes e cuidados de higiene. 

De forma geral, por ter uma coluna muito longa, a alimentação deve ser bem equilibrada, para evitar forçá-la.

O pelo e o peso devem ser constantemente observados. Os exercícios são importantíssimos e se não acontecerem regularmente, o dono terá em casa um cachorro hiperativo.

5) Pequinês

Não é tão fácil hoje em dia encontrarmos cães da raça pequinês por aí. Mas em outros tempos era um animal de estimação bastante popular.

Acredita-se que seja uma das raças mais antigas. Sua imagem foi encontrada em peças de bronze de 4 mil anos de idade.

O pequinês era um cachorro de posse exclusiva da corte imperial chinesa, e era sacrificado quando o dono falecia, para acompanhá-lo em sua viagem ao além.

Dono de um dos temperamentos mais fortes entre os cães, ele não gosta muito de ser desafiado. Sua educação e treinamento devem ser realizados o mais cedo possível.

Os truques básicos o irão ajudar a se comportar com maior disciplina. Ele tem grande necessidade de limites, sem os quais se torna um cachorro rabugento e descontrolado.

É indicado para casais maduros, ou com filhos que já passaram da infância. Isso porque o pequinês não tolera muito as brincadeiras infantis, e pode ficar raivoso com certos desafios.

Como companhia, é afável e fiel, acompanhando o dono de forma grudenta e insistente.

Por ser um cachorro pequeno, de porte menor, é ideal para apartamentos.

Como o daschund, será necessário ensiná-lo a ficar sozinho, se a família costuma ausentar-se com frequência. 

No entanto, depois de habituado à rotina da casa ele não mais dará trabalho, e se tornará um cachorro silencioso e discreto.

Os exercícios necessários são caminhadas diárias para esticar as pernas e fazer suas necessidades. 

Ele não costuma se interessar muito por pessoas estranhas e outros animais, mas, por ser territorialista, não irá tolerar desconhecidos invadindo seu espaço.

Deve ser ensinado a receber visitas desde filhote para não estranhá-las depois de adulto.

O pequinês irá demandar cuidados com o pelo longo e com a pele em volta dos olhos. Ele não deve ficar exposto ao sol com frequência, pois não suporta muito o calor e, além disso, tem tendência a desenvolver catarata.

Como companhia, a fidelidade é sua habilidade mais desenvolvida.

Qual a melhor raça de cães para apartamento

Tenha em mente que a melhor raça de cachorro é aquela que se adaptaria com facilidade ao seu dia a dia. Alguns cachorros gostam muito de paz e solidão, e preferem interagir menos com as pessoas.

Outros vão sofrer demais se a família ficar ausente durante o dia inteiro.

Escolher um cachorro pequeno apenas por seu porte não é uma boa ideia. Cachorros pequenos dão trabalho, às vezes, da mesma forma que os cachorros maiores.

Em ambos os casos o bom adestramento e a educação básica irá fazer com que seu mascote compreenda como você quer que ele se comporte.

Essa é a melhor forma de agir com consciência na hora de adotar ou comprar seu cãozinho.

Agora que sua escolha não se resume apenas ao porte pequeno do cachorro, fica mais fácil escolher.


Adestrar cão em apartamento

Além de observar a raça e o porte do cachorrinho que você deseja adquirir, uma boa ideia é aprender como educá-lo de forma a não criar incômodos dentro de casa.

Dê uma olhada neste material aqui e veja como treinar seu cachorrinho a ser silencioso e não latir em demasia.


Além disso, procure adquirir conhecimentos e informações práticas sobre como adestrar seu mascote, como ensinar-lhe os comandos básicos, como exigir respeito e disciplina.

90% Truques. Sem adestramento.

Admita, você não tem tempo, nem vontade, pra passar várias horas por dia adestrando seu cachorro. Não faça essa maldade com ele. 

Assim como você, nós também não gostamos de adestramentos longos e cansativos. Queremos "consertar" rapidamente os hábitos ruins dos nossos mascotes. 

Por isso, construímos o único método com 90% de truques, pra fazer ele ficar mais comportado.