Leishmaniose canina

Leishmaniose no cachorro


A Leishmaniose canina, também conhecida como Calazar, é uma importante e grave zoonose. 

Ela contamina cachorros e pode ser transmitida ao ser humano.

O transmissor dessa doença é conhecido como "mosquito palha" (fleubótomo) fêmea. 

Ele, quando está contaminado com o protozoário Leishmania spp, consegue transmitir a doença tanto para os animais domesticos como para o homem.

O mosquito habita regiões com grande acúmulo de lixo, áreas úmidas, sujas, próximas a rios ou lagos e matas naturais.

Portanto, locais úmidos e escuros próximos a lixões, ou depósito, podem atrair o mosquito, colocando em risco a saúde de sua família e dos seus animais de estimação.

A doença pode ser muito agressiva, levando filhotes de cachorro ao óbito.

Leishmaniose no homem

Ao contrair a doença, o ser humano também pode ver o quadro evoluir, apresentando complicações.

Atualmente existe vacina e tratamento para a cura em seres humanos, e o tratamento tem uma eficácia de cerca de 95%.

O medicamento já foi utilizado em animais, na tentativa de curá-los, mas o Ministério da Saúde não concorda com essa utilização, visto que pode fazer com que o protozoário adquira resistência ao medicamento.

Na Europa já está em uso uma vacina específica para a cura dos cães, mas ainda não está disponível no Brasil.

Leishmaniose visceral canina

A Leishmaniose, quando é transmitida para o cachorro, pode se transformar em uma doença muito grave. 

O abatimento e a fraqueza do animal doente pode fazê-lo contrair outras doenças oportunistas, visto a agressão que seu sistema imunológico sofre.

Dessa forma, o cãozinho não consegue se proteger de outros invasores, que se aproveitam do fato de suas defesas estarem enfraquecidas.

Não é raro acontecer o óbito.

Em humanos, a doença é também muito grave e pode seguir o mesmo curso, enfraquecendo as defesas do organismo e levando à morte.

O cachorro pode contaminar outros animais?

O cão contaminado pela Leishmaniose não irá contaminar os outros animais de estimação. A transmissão da doença é feita exclusivamente através da picada do mosquito infectado com o protozoário.

No entanto, se o cachorro foi contaminado, significa que a área em que ele vive é habitat do mosquito fleubótomo. 

Leia também: Menina é morta pelo próprio cão

Nesse caso, tanto os outros cães quanto o dono podem estar correndo riscos.

Embora a doença acometa todas as raças de cachorro e o ser humano, não é transmitida aos gatos.

Sintomas da Leishmaniose no cão

O cachorro pode demorar alguns dias para manifestar a doença. Mas pode, também, demorar meses ou anos. Em 20% dos casos o animal nem vai apresentar sintomas.

Mas, quando a doença se manifesta, os sinais costumam ser esses:

- perda de peso;

- perda de brilho no pelo;

- nódulos na pele;

- febre;

- falta de apetite;

- úlceras no corpo;

- anemia e apatia;

- inchaço nos gânglios (pescoço, axilas, virilhas);

- diarreia e vômito constantes;

- crescimento muito rápido das unhas; e

- seborreia.

Como detectar a Leishmaniose

Esses sintomas podem aparecer todos ao mesmo tempo, ou apenas alguns.

Como existem outras doenças com sinalizações semelhantes, a única forma de se ter certeza de que seu cachorrinho contraiu a Leishmaniose é através de exames clínicos.

É importante encaminhar seu mascote ao veterinário, caso ele apresente um ou mais dos sintomas relacionados acima.

Leishmaniose canina não tem cura

Como se trata de uma doença grave e sem cura, os Ministérios da Saúde e da Agricultura determinam que todos os animais contaminados sejam sacrificados.

Embora cause revolta aos donos dos animais de estimação, a determinação dos Ministérios são no sentido de evitar a proliferação da patologia.

No entanto, não é proibido tratar seu cachorrinho, caso ele tenha sido contaminado.
Mas é importante que o dono esteja comprometido com o tratamento. 

O cachorro, embora não possa transmitir a doença por si só, pode ser picado novamente pelo mosquito e, este, levar adiante a enfermidade, inclusive para outras pessoas ou cães.

Portanto, se o dono não quer sacrificar seu cachorro contaminado, ele deve estar 100% comprometido com o tratamento, e com as responsabilidades de manter em casa um cão portador de uma zoonose grave.

Tratamento para a Leishmaniose

Os tratamentos que existem são sintomáticos, e vão apenas minimizar os sintomas da doença.

Além disso, algumas terapias são feitas para impedir o avanço da enfermidade.

Por isso, tão logo seu cachorrinho dê mostras de estar contaminado, leve-o ao veterinário, que irá realizar os exames e verificar se se trata de Leishmaniose.

Quanto mais cedo começar o tratamento, maiores chances de diminuir as sequelas, e mais qualidade de vida seu cachorrinho vai ter.

Como evitar a Leishmaniose

Evite que seu cachorro perambule por áreas tomadas por lixo, água parada e matas fechadas.

Como o mosquito gosta de permanecer em locais escuros, examine espaços como garagens, áreas de serviço, quartos fechados e depósitos.

Dedetize esses locais, que podem ser criatórios de mosquitos.

Vacine seu cachorro

Embora a Leishmaniose visceral canina não tenha cura, ela tem tratamento que pode permitir que os animais domesticos tenham uma sobrevida regular.

Além disso, existe a vacina específica, que pode evitar que o cãozinho contraia a doença.

Ao imunizar os animais de estimação, o dono estará prevenindo que eles adquiram uma doença grave e incurável.

Dê uma olhada no nosso calendário de vacinação.


O adestramento de cães difíceis e teimosos

Não esqueça de procurar material de qualidade para que seu cachorro tenha saúde e se comporte devidamente.

Invista na educação do seu animal de estimação. Um cachorro comportado e saudável é a melhor companhia que você pode querer.

Neste artigo aqui nós explicamos como os melhores adestradores profissionais conseguem adestrar cães difíceis, teimosos e hostis. 

O segredo desses adestradores é iniciar um programa de adestramento voltado à educação canina, com objetivos claros para o animal.


Cachorros que latem excessivamente

Neste artigo aqui, nós mostramos a você os riscos de ter em casa um cão que late sem parar, provocando problemas com a vizinhança inteira.

Conheça métodos e truques para diminuir esse barulho e pacificar os cachorros mais nervosos.


Até Breve!