Casinha de Cachorro - 10 Dicas Urgentes pra você escolher a casa de cachorro ideal para seu mascote

Como escolher a casinha para cachorro perfeita


Talvez não seja o seu caso, mas muita gente erra quando resolve presentear seu mascote com uma casa de cachorro.

O que levar em conta? A beleza? O material de que ela é feita? O tamanho? A durabilidade?

E se lhe dissermos que nada disso tem importância?

Lógico, todos esses itens que mencionamos têm alguma importância quando você pensa em adquirir uma casinha de cachorro. Mas não têm tanta importância assim.

Neste artigo vamos listar algumas situações que você deve levar em conta quando pensar em adquirir casinhas para cachorro.

Casinhas de cachorro - o enigma

Quando você resolve escolher uma casa de cachorro nova para seu amiguinho, certamente muitas dúvidas devem aparecer.

A questão é que geralmente procuramos decidir com a emoção e, muitas vezes, acatamos a opinião do vendedor, que tem o maior interesse em vender a casinha que está encalhada (não vende) ou a que custa mais caro.

Outras vezes nós acreditamos que nosso mascote merece o melhor, então decidimos escolher a casa mais chique, a mais enfeitada, a que tem a maior quantidade de almofadas, etc.


O cachorro não vê cores

Ao contrário da gente, o cachorro não enxerga todas as cores visíveis. 

Os cães conseguem ver predominantemente o azul, violeta e verde. Essas cores, e suas tonalidades, podem ser percebidas por eles.

Portanto, não adianta comprar a casa mais pink que houver para ele, ou uma casinha para cachorro vermelha com detalhes amarelos. Seu mascote não vai conseguir perceber claramente essas particularidades.

Como escolher a casinha de cachorro

Este artigo tem o objetivo de ajudá-lo a escolher a casinha de cachorro que melhor se adapte a seu mascote.

Dessa forma, é importante ter algumas ideias sobre como escolher corretamente.

O que realmente importa ao escolher o local onde seu mascote irá dormir é o conforto.

Casinhas para cachorro muito quentes podem se tornar um grande estorvo para o animal.

O grande número de almofadas, o uso de tecidos quentes ou materiais muito felpudos, pode fazer a casinha ficar sufocante. 

Além disso, aberturas pequenas geralmente dificultam a circulação de ar.

Por outro lado, casas muito grandes, ou muito pequenas, podem ser desconfortáveis ou opressivas.

Pense bem quando for escolher. Quem vai viver ali? Você ou seu mascote?

Eles não ligam para luxo. Eles procuram conforto.

Casinhas para cachorro - 10 dicas práticas

1) O local. Muitas vezes nós pensamos em tudo. No tamanho, nas cores, no material com que a casa é feita. Mas esquecemos que o local onde ela irá ficar é tão importante quanto esses detalhes.

A casa não deve ficar em lugares muito inóspitos. Com isso queremos dizer que o cachorro não gosta de ficar longe da família, nem em locais muito úmidos, quentes ou frios.

O ideal é que as casinhas para cachorro fiquem próximas da casa do dono, ou próximas dos quartos (se ele dormir dentro de casa).

Isso evita um monte de latidos, uivos e choros, em um primeiro momento. Também evita que o cãozinho se sinta abandonado e procure "se vingar" nos móveis, canteiros, vasos, tapetes, etc.

2) Correntes de ar. Se a casinha ficar direcionada para correntes de ar, seu cachorro pode sentir frio à noite, se você reside em um local com inverno rigoroso ou com diferença grande entre temperaturas diurnas e noturnas.

Por outro lado, se a casa fica diretamente direcionada para a rua, o cheiro dos outros animais pode fazer com que seu cachorro resolva latir a noite toda.

Ao mesmo tempo, pode ouvir o que acontece na rua, o que o deixa curioso e agitado.


Veja quais os ventos são mais predominantes na sua região, evite que seu mascote fique exposto a eles. Se não for possível, procure virar a entrada da casinha para um muro, de forma a que ela fique protegida. 

Ou, ainda, veja se consegue proteger de alguma forma a porta.

3) Calor excessivo. Ao expor uma casinha de cachorro ao sol, ou ao calor, você expõe também seu cão.

Muita gente não presta atenção à temperatura, e acaba amarrando seu cachorro em uma casa durante o dia inteiro, sem imaginar que ali dentro pode estar quente como um forno.

Leia também: Cortar o rabo do cachorro é proibido

Se você mora em um apartamento, a casinha não pode estar próxima a fogões, parte traseira de geladeiras, próxima a tubulações de gás e água quente.

É importante que o cachorrinho se sinta satisfeito com aquele lugar que lhe pertence. É ali que ele vai se refugiar quando quer se esconder, quando está chateado ou com sono.

4) O material. Existem diversos modelos de casinhas para cachorro disponíveis na internet.

Muitos deles tem o interior recoberto por almofadas e tecidos fofos. O problema é que isso pode tornar a casa muito quente e sufocante para o animalzinho.

São modelos ideais para climas frios, mas em dias de calor intenso elas se transformam em verdadeiras arapucas para o animal.

Embora o cão saiba que ali está quente, às vezes ele quer se esconder (principalmente de visitas) ou ficar quietinho na sua casa. E pode resolver enfrentar o calor, o que talvez lhe cause uma desidratação.

É importante que a casa do cachorro seja a ideal para o clima e a região em que você vive. Não adianta querer copiar a casinha do cachorro de alguma celebridade que vive em outro clima.

5) As proximidades. As casinhas para cachorro devem ficar longe de máquinas como geradores, transformadores e outros tipos de motores.

Como a audição dos cães é maior do que a humana, o ruído proveniente desses mecanismos os deixa agitados e incomodados, alterando seu comportamento.

Leia também: O que fazer para ganhar um cão?

Além disso, você deve tomar cuidado para evitar direcionar a casa para ruas movimentadas, visto que o barulho dos veículos é intermitente e altera seu padrão de sono e descanso.

Muitos cães ferozes, agressivos e raivosos sofrem de privação de sono, condição que pode ser adquirida pelo ruído intermitente do fluxo de carros em frente ao local de descanso.

6) A elevação. Uma casa para cachorro deve ter um mínimo de elevação em relação ao solo. Isso porque a umidade proveniente do chão pode causar indisposições e enfermidades.

Cães mais idosos podem sofrer de artrite, dor nas articulações, dificuldades de movimentação.

Ao ficar em contato direto com o chão, o cachorro pode ter agravadas essas condições.

Além disso, dependendo do material com que a casinha for construída, há sempre a possibilidade do crescimento de fungos e parasitas.

Casinhas de cachorro construídas com madeira (mesmo madeira tratada) podem apodrecer com o tempo, criando mofo e ácaros.

E também com o plástico e outras fibras; elas costumam perder suas características com o tempo, criando rachaduras e rasgos que facilitam o acesso ao interior da casa.

Ao manter a casinha alguns centímetros mais elevada, a circulação de ar embaixo dela dificulta a instalação e proliferação de parasitas, mofos e fungos.

Por isso é importante escolher modelos de casas de cachorro com estrados elevados, com suportes e pernas.

Caso não seja possível, é muito importante providenciar a elevação, instalando tijolos ou outros materiais embaixo, para que haja livre circulação de ar.

7) A impermeabilidade. Casinhas de cachorro que ficam expostas à chuva devem ser impermeáveis. Quando goteiras invadem o interior da casa, as almofadas, panos, tapetes do cachorro acumulam umidade.

Dessa forma eles podem preferir enfrentar a chuva, ao invés de permanecer dentro da sua casinha.

8) O formato. Opte sempre por casas que sejam parecidas com tocas, em seu formato interno.

Isso porque o animal gosta de casinhas de cachorro que imitem o que ele encontraria na natureza.

Ele deve se sentir aconchegado e protegido, como se estivesse dentro de uma toca. Janelas podem ser interessantes, se forem de tamanho reduzido. Assim eles podem "espiar" para fora.

9) O número de ocupantes. Se você tem mais de um cachorro, opte por casas maiores, de forma a que eles consigam ficar juntos.

Mas isso apenas se eles forem bons companheiros. Alguns cachorros não gostam de dividir sua casa, que consideram território exclusivo. 

Nesse caso, se eles não gostam de dividir suas coisas, o melhor é ter uma casinha para cada um, evitando, dessa forma, brigas desnecessárias.

10) A entrada e a saída. Observe se a porta de entrada e saída são compatíveis com o porte do cachorrinho.

Não é incomum encontrarmos casas que têm a porta muito baixa ou muito estreita, dificultando o acesso do cão.

Quando deve se abaixar muito ou se "espremer" para entrar e sair, o animal pode sofrer lesões ou agravar a existência de calos.

Cães mais idosos têm essa dificuldade aumentada e devem ser observados mais de perto em relação a isso.

Se o animal tem que se abaixar demais ou torcer o corpo para conseguir entrar na casinha, corre o risco de sofrer lesões na coluna, deslocamentos, etc.


Ele aprovou a casinha de cachorro?

Se seu mascote não entra na casinha ou procura evitar passar por perto, talvez ele esteja sinalizando que não gostou.

Cães adotam rapidamente um cantinho feito para eles. Se demoram a aceitar a casinha, é possível que ele evite utilizá-la mais tarde.

É muito importante que o animal aceite e adote a casinha onde vai morar. É nesse local que ele vai se esconder quando estiver estressado, vai se abrigar da chuva, guardar ossos e brinquedos, etc.

Às vezes, no entanto, o cachorrinho não reconhece ou não aceita a nova casa. É dever do dono, nesse caso, auxiliá-lo a gostar da casinha.


Como fazer seu cão gostar da casinha para cachorro

Desde que ela seja adequada em termos de tamanho, de material e conforto, existem algumas formas de ajudá-lo nesse processo.

a) Escolha alguns brinquedos que ele goste muito e brinque de escondê-los dentro da casinha. O mesmo pode acontecer com biscoitos caninos e outras guloseimas.

b) Brinque próximo à casa, para que ele vá se familiarizando com ela.

c) Coloque-o lá e permaneça perto. O cão deve associar à casinha bons momentos com o dono. Faça carinho nele quando estiver lá dentro.

d) Dê a ração dentro da casinha. Ao ser alimentado no interior do seu lar, o cachorro se habitua a aceitá-la.

Mas para isso ela tem que ser bem adaptada a ele.


Escolha bem a próxima casa de cachorro

Ao escolher a casinha do seu mascote, esteja certo de fazer uma boa escolha.

O local onde seu melhor amigo vai viver e dormir deve ser bem aconchegante e projetado para ele.

Escolher a casinha por causa da beleza ou por outros motivos estéticos não é uma opção sensata para seu cachorro.

Como vimos, há outros pontos importantes que devem ser levados em consideração.


O adestramento de cães difíceis e teimosos

Não esqueça de procurar material de qualidade para que seu cachorro tenha saúde e se comporte devidamente.

Invista na educação do seu animal de estimação. Um cachorro comportado e saudável é a melhor companhia que você pode querer.

Neste artigo aqui nós explicamos como os melhores adestradores profissionais conseguem adestrar cães difíceis, teimosos e hostis. 

O segredo desses adestradores é iniciar um programa de adestramento voltado à educação canina, com objetivos claros para o animal.


Cachorros que latem excessivamente

Neste artigo aqui, nós mostramos a você os riscos de ter em casa um cão que late sem parar, provocando problemas com a vizinhança inteira.


Conheça métodos e truques para diminuir esse barulho e pacificar os cachorros mais nervosos.

Até Breve!